Familiares retidos no Presídio de Pedrinhas, em São Luiz, são liberados

Familias dos reféns, ainda aguardam notícias sobre a liberação/Foto: Domingos Ribeiro

Familias dos reféns, ainda aguardam notícias sobre a liberação/Foto: Domingos Ribeiro
Familiares dos reféns, ainda aguardam notícias sobre a liberação/Foto: Domingos Ribeiro

O secretário de Justiça e Administração Penitenciária (Sejap), do Maranhão, Sebastião Uchôa confirmou, em entrevista ao G1 na manhã desta segunda-feira (26), que foram liberados os familiares de detentos que estavam sendo retidos na Central de Custódia de Presos de Justiça (CCPJ) do Complexo Penitenciário de Pedrinhas, em São Luís, desde a tarde de ontem, domingo (25).

“Os parentes foram liberados tranquilamente. Nós fizemos alguns cortes normais nas reivindicações e atendemos outras. O que foi atendido foram os colchões, os kits de higiente, a aceleração na avaliação de visitas e o afastamento de um monitor que eles achavam muito truculento. Estamos analisando agora uma medida disciplinar porque eles quebraram uma regra disciplinar da cadeia”, explicou.

Uchôa fez ainda uma correção no número de familiares retidos divulgados pela secretaria. Segundo ele, 38 pessoas permaneceram na unidade prisional na tarde domingo (25) e seis delas foram liberadas no mesmo dia. Agora, 32 pessoas teriam deixado a unidade. Anteriormente, a Sejap havia dito que 25 parentes estavam junto com os presos na unidade prisional.

Em nota, a secretaria confirmou a liberação e disse que os familiares dos detentos decidiram permanecer na unidade de forma solidária. Leia a íntegra da nota da Sejap abaixo:

A Secretaria de Estado de Justiça e Administração Penitenciária (Sejap) informa que foram liberados, no fim da manhã desta segunda-feira (26), todos os familiares que estavam retidos por parentes presos, na Central de Custódia de Presos de Justiça (CCPJ) de Pedrinhas, em São Luís.

A liberação ocorreu após a retomada das negociações com os detentos, com participação de representantes da Sejap, da Comissão de Direitos Humanos da OAB e dos presos, juntamente com seus familiares.

Reitera que os familiares dos detentos decidiram permanecer na unidade de forma solidária. Os presos que não deixaram os parentes saírem entregaram lista de exigências neste domingo (25).(G1)

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui