Colunas

Feminicídio e Relacionamento Abusivo

Feminicídio e Relacionamento Abusivo - Foto: Divulgação
Avatar
Escrito por Redação II

Nas duas primeiras semanas de janeiro, os temas feminicídio e relacionamento abusivo tomaram conta dos noticiários de todo o país, seja pelo aumento do número de casos de assassinato de mulheres ou pela repercussão da série You, exibida pela Netflix.

O seriado vem levantando debates sobre o relacionamento abusivo. Nos episódios, o personagem Joe é obcecado pela escritora Beck e usa artifícios para rastrear gostos, amigos, casa e lugares frequentados pela vítima. A perseguição é doentia e cercada de assassinatos, masturbação e violação. Ainda são usadas técnicas para infernizar a vida da personagem, como o monitoramento de onde está em tempo real, informações sobre trabalho, descoberta de senhas, manipulação psicólogica e invasão de celular.

Doutora Ana Bernal – Foto: Divulgação

Segundo a doutora Ana Bernal, advogada especialista em Direito Penal e Processual Penal, isso não acontece somente na ficção. Dados da Organização Mundial da Saúde (OMS), revela que o Brasil é o país com a quinta maior taxa de feminicídio do mundo.

Sendo assim, esse tipo de violência faz parte do dia a dia das mulheres, já que o número de feminicídios no Estado de São Paulo cresceu 26,6% em 2018, segundo dados da Secretaria de Segurança Pública. Foram registrados 119 casos de janeiro a novembro de 2018, contra 94 no mesmo período do ano anterior. O crime ocorre quando a vítima é morta pela condição de ser mulher.

Em 2019, apenas na primeira semana, cinco casos de feminicídio e outras tentativas já foram registrados no Estado.

A doutora Ana Bernal domina assuntos relacionados à violência doméstica, feminicídio e divórcio. Segue currículo completo.

Doutora Ana Bernal – Advogada especialista em Direito Penal e Processual Penal pela Pontífice Universidade Católica de São Paulo – PUC/SP; Mestranda pela mesma Instituição; Diretora da Comissão de Direito Penal Econômico na Ordem Dos Advogados Do Brasil -116a. Subseção /SP.

Comentários

comentários

Deixe seu comentário

error: Ops! não foi dessa vez.