Garantido constrói santuário para padroeiros em Parintins

Boi da Fé homenageia Aldemira Kimura - Foto: Márcio Costa

O Garantido, conhecido como Boi da Fé realiza no próximo dia 23 sábado, às 17h30, em Parintins, a inauguração de um santuário em devoção a seus padroeiros Nossa Senhora do Carmo, São Benedito, São José Operário e São João Batista. O monumento, que leva o nome da sócia, Aldemira Kimura de Menezes, falecida recentemente, foi idealizado pelo grupo de mulheres do Garantido “Rosas Vermelhas”.

O santuário, em fase de conclusão, está situado no jardim da Cidade Garantido próximo a entrada do curral Lindolfo Monteverde e servirá como espaço de reflexão e proteção para sócios, torcedores e trabalhadores do Boi Garantido que, por pelo menos três meses do ano, dedicam seu suor a formatação dos espetáculos de arena do Boi mais Campeão de Parintins.

De acordo com a presidente das Rosas Vermelhas, Yaneza Figueiredo Cardoso, a construção está sendo feita pelos artistas Agostinho, Hulk, Nica entre outros que fazem questão de colocar seu trabalho à disposição dessa obra. “Contamos com vários colaboradores entre pessoas físicas e jurídicas, integrantes das Rosas Vermelhas e as diretoria, que se sensibilizaram e aderiram ao projeto, como uma oportunidade de solidariedade para conosco”, afirma Yanezza.

Segundo a dirigente das Rosas Vermelhas, inicialmente, a ideia surgiu da vontade pessoal da manifestação de fé e devoção a Maria, atreladas ao entendimento da história do Garantido que surgiu de uma promessa a São João Batista. Mas, o objetivo final é resgatar para dentro da Cidade Garantido o que a Nação Vermelha e Branca canta em suas toadas e apresenta em seus espetáculos na arena do Bumbódromo.

Boi da Fé homenageia Aldemira Kimura – Foto: Márcio Costa

“No mês de dezembro esse projeto foi abraçado pelas Rosas Vermelhas que foram fundamentais para que pudéssemos angariar recursos para a construção do Santuário, juntamente com a Diretoria do Boi e a vários colaboradores que fizeram questão de apoiar a obra com doações de materiais e financeiras, demonstrando também sua fé”, acrescenta a presidente das Rosas Vermelhas.

Conhecendo a homenageada

Yaneza Cardoso explica que a escolha do nome de Aldemira Kimura de Menezes, para o santuário, se deu por ela ter sido em vida uma sócia torcedora apaixonada, de família tradicional Garantido, dona de uma fé e devoção inabalável, de um coração maravilhoso, sempre ajudando o próximo e que há mais de um ano sonhou comigo esse projeto. “Planejamos varias coisas, mas no final do ano de 2018 ela partiu, não podendo assim presenciar a vitória dessa obra. Com toda certeza ela está lá no céu muito feliz. Aldemira Kimura de Menezes a tia, a mãe de todos nós que convivemos com ela, sempre colaborou com as ações das Rosas Vermelhas voltadas ao Boi do seu coração, não poderia ser outro nome”, finalizou Yanezza.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui