Higiene automotiva: sujeiras podem danificar o veículo; saiba como mantê-lo limpo

Crédito da foto: divulgação, iStock

A higiene automotiva é tão importante para a conversação do carro quanto a revisão periódica

Além do futebol e do Carnaval, o fato de brasileiros serem apaixonados por carros já foi dito nos quatro cantos do mundo. Indústrias do mundo inteiro veem no mercado brasileiro uma oportunidade de lucratividade, com um público muito exigente e segmentado. Mas, como diz a música Sozinho, de Peninha, “quando a gente gosta, é claro que a gente cuida”, e quando se fala em cuidar do veículo, precisamos ir muito além do combustível. Muita gente ignora, mas a higiene automotiva é tão importante quanto a revisão periódica para a conservação do carro.

A higiene nunca foi tão importante como nos dias atuais. Em tempos de Covid, gripes e viroses, o carro pode ser um vetor de transmissão de várias doenças, tanto para o motorista quanto para os passageiros, se algumas medidas simples de limpeza não forem adotadas. Muita gente passa os finais de semana “alisando” o carro por fora, para ficar bonito, e se esquece da limpeza interna, tão importante quanto.

Quando um veículo não é higienizado adequadamente, pode virar uma fábrica de fungos e bactérias andante. Quem ficar mais tempo dentro, terá mais chances de ficar doente, mas qualquer um poderá se contaminar. Exceto se alguns cuidados forem tomados de maneira cotidiana. Um checklist periódico pode ajudar nesta tarefa.

Ar-condicionado

A maioria das pessoas sabe que o filtro do ar-condicionado precisa de limpeza constante, mas só se lembra de fazer isso quando surge uma alergia, uma inflamação nos olhos, ou até uma gripe. A recomendação geral é que a limpeza do ar-condicionado do carro seja feita a cada seis meses. Além disso, essa é uma das manutenções que não devem ser esquecidas a cada 30 mil km rodados.

Aspiração modo turbo

Aspirar o carro é meio caminho andado; quando for fazer isso, vá com disposição, sem preguiça. Aspire cada cantinho, retire os tapetes do carro, sacuda bastante, se for possível lave e não se esqueça de aspirar o carpete e o teto. Não deixe um mísero farelo, que poderá atrair bichos para o veículo. Quem tem criança precisa fazer isso com muita frequência – uma vez por semana, em alguns casos, pode ser suficiente; avalie seu caso.

Estofados

Os estofados dos veículos podem ser muito perigosos à saúde quando estão sujos, principalmente porque não é tão fácil higienizá-los quando não são de couro, por exemplo. O primeiro passo é passar o aspirador no estofado inteiro, em seguida borrifar uma mistura de água e sabão neutro e finalizar com um pano limpo e seco. Muito cuidado com substâncias abrasivas, como álcool, que podem queimar o tecido e manchar.

Existem no mercado algumas opções de produtos para higienizar a seco que podem ser uma boa pedida. Uma solução de 100 ml de vinagre branco, misturado em 1 litro de água morna, pode ser mais uma opção para higienizar o estofado. Em bancos de couro, basta aspirar e limpar com um pano úmido.

Maçanetas, vidros e painel

Na parte plástica do carro, como maçanetas e painel, pode caprichar no pano úmido com álcool, pois são partes que também costumam ter muita sujeira, pois são muito tocadas. Não se esqueça dos vidros também; o ideal é limpá-los com limpa-vidros, para remover sujeiras e gorduras.

Frequência

A limpeza completa do carro não deve ser feita de forma esporádica; para ser efetiva, é preciso fazer com uma frequência de 15 dias, pelo menos. Esta limpeza quinzenal não inclui os filtros do ar-condicionado, mas a higienização interna e lavagem externa. Em alguns casos, é necessário que a higienização interna seja feita semanalmente, ou até diariamente, em carros de aplicativo e táxis, por exemplo.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui