Jogos Escolares do Amazonas chegam nas fases finais

Foto: Mauro Neto / Sejel

Manaus – A maior competição esportiva do Amazonas, em números de atletas, recursos financeiros e profissionais envolvidos, os Jogos Escolares do Amazonas (JEAs) movimentam uma verdadeira legião de profissionais de educação e do desporto e é sucesso de público.

A responsabilidade dos JEAs é compartilhada entre as secretarias de Educação e de Esportes. “É uma competição tão grande que fica difícil só uma secretaria fazer. Nada no Amazonas se compara aos Jogos Escolares“, destaca o titular da Sejel, Caio André de Oliveira.

Foto: Mauro Neto / Sejel

Ao todo, o investimento chega a R$ 3,1 milhões, desde da fase classificatória, de execução dentro dos municípios, até à fase final na capital do estado, passando pelas regionais que estão em curso neste período. “É um investimento significativo. Muitos de nossos jovens viajam pela primeira vez por meio do esporte e para isso mantem a frequência escolar em dia. Isso demonstra o quanto os Jogos Escolares são importantes não apenas esportivamente”, enfatiza Caio.

Para 2019, os trabalhos se iniciaram antes mesmo dos primeiros dias de aula do ano letivo deste ano. Em todos os municípios do Amazonas, as equipes vencedoras de pelo menos oito modalidades foram decididas nos jogos municipais. Em disputa estão Atletismo, Basquetebol, Ginastica, Luta Olímpica, Tenis de Mesa, Xadrez, Badminton, Ciclismo, Judô, Natação, Volei de Praia, Handebol, Futsal, Voleibol além do paradesporto com atletismo, futsal, tênis de mesa, natação e bocha.

Foto: Mauro Neto / Sejel

A Seduc e Sejel dividiram o estado em 10 polos, para as disputas regionais, que tiveram inicio no dia 1º de maio, no município de Barcelos (Polo 9). Na seqüência vieram Urucurituba (Polo 2) de 8 a 13 de maio; Nova Olinda do Norte (Polo 10), de 15 a 20 de maio; Coari (Polo 04), de 22 a 26 de maio; Humaitá (Polo 6), de 29 de maio a 3 de junho; Parintins (Polo 3), de 1º a 6 de junho.

Programação – A próxima cidade a receber os jogos será Novo Airão (Polo 1), de 5 a 12 de junho. Em seguida, será o município de Envira (Polo 7), de 19 a 22 de junho.

Foto: Mauro Neto / Sejel

Neste ano, apesar de tudo ter sido definido em 2018, dois polos não serão realizados, deixando centenas de jovens das cidades Boca do Acre, Canutama, Lábrea, Pauini e Tapauá (Polo 8) e Amaturá, Atalaia do Norte, Benjamin Constant, Fonte Boa, Jutaí, Santo Antônio do Içá, São Paulo de Olivença, Tonantins e Tabatinga (Polo 5), sem poder disputar.

No total, dez polos foram determinados, ainda na gestão passada. A cidade que se candidata a ser polo, precisa hospedar e garantir alimentação e transporte durante os jogos, para todas as equipes participantes.

“Infelizmente, duas prefeituras que haviam se comprometido em 2018 se negaram a ser Cidade-Polo e aí os outros 12 municípios ficarão sem participar”, lamentou o coordenador geral dos JEAs 2019, Egídio Pinto.

 


DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui