Idam e Mapa irão investir mais R$ 719 mil nas atividades de pesca e piscicultura

Foto: Divulgação/Idam

Mais R$ 719 mil serão investidos nas atividades de pesca e piscicultura no Amazonas por meio de convênio firmado entre o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) e o Governo do Estado, através do Instituto de Desenvolvimento Agropecuário e Florestal Sustentável do Estado do Amazonas (Idam). Ao todo, serão beneficiadas 800 famílias rurais com investimentos em qualificação e profissionalização.

O projeto vai contemplar os municípios de Manaus, Presidente Figueiredo, Manacapuru, Careiro Castanho, Rio Preto da Eva, Autazes e Itacoatiara com a prestação dos serviços de Assistência Técnica e Extensão Rural (Ater), visando o aumento sustentável da produção, produtividade e da qualidade do pescado.

As ações para o desenvolvimento do projeto foram definidas nesta sexta-feira (12/07), na sede do Idam, e contaram com a participação do secretário de Estado da Produção Rural (Sepror), Petrucio Magalhães Júnior, o secretário executivo de Pesca e Aquicultura (Sepa), Leocy Cutrim, gerentes e técnicos do Idam dos municípios de abrangência do projeto.

Para a diretora-presidente do Idam, engenheira agrônoma, Eda Oliva, o projeto contempla um número significativo de pescadores e piscicultores. “Nós temos no Estado uma ótima equipe com experiência e formação na área de pesca e piscicultura, que sem dúvida irão contribuir com o desenvolvimento econômico e social dessas regiões contempladas com o convênio”, disse.

Foto: Divulgação/Idam

O secretário de Estado da Produção Rural, Petrucio Magalhães, destacou que esse Convênio é mais um investimento para o setor. “Apesar das dificuldades, o Governo do Amazonas tem investido no setor através do agronegócio e isso tem motivado produtores gerando ótimas perspectivas para um cenário futuro”, destacou Petrucio, ao parabenizar os profissionais do Idam que serão intercessores dessa política pública.

Estão entre as ações, que iniciam no dia 22 de julho, a realização de visitas e orientação técnica, treinamentos, demonstrações práticas, elaboração de projetos de legalização ambiental, diagnósticos das Unidades de Produção Familiar (UPF), emissão de documentos essenciais para acesso às políticas públicas disponíveis para o setor, entre outras atividades.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui