iFood faz acordo para liberar entregadores mais rápido em blitz

Foto: Jucimar de Sousa/Mais Goiás

O iFood firmou uma parceria com a Secretaria de Segurança Pública de São Paulo e a Secretaria de Estado de Polícia Militar do Rio de Janeiro para evitar que seus entregadores fiquem retidos nas blitze organizadas pelos órgãos de segurança pública. Divulgado na quarta-feira (17) pelo Uol, o acordo busca evitar atraso nas entregas.

Para permitir que seus entregadores sejam liberados de forma mais rápida durante as batidas policiais, a empresa de delivery de comida desenvolveu uma tecnologia conjunta com as secretarias, integrando o cadastro de entregadores do iFood com o sistema público. Dessa forma, os policiais poderão confirmar se aquele motoqueiro investigado faz parte da equipe de entregas do aplicativo.

Como funcionará o acordo entre iFood e as secretarias de segurança?

O acordo, que já está funcionando em São Paulo, será assinado nesta semana no Rio de Janeiro. Em breve, outros estados também vão começar a usar a tecnologia, incluindo Ceará, Distrito Federal e Pernambuco.

Dessa forma, quando os policiais pararem um entregador iFood em alguma blitz, ele terá que informar apenas seus dados pessoais. Com esses dados, os agentes públicos conseguirão acessar o sistema integrado, conferir se o cadastro está ativo, e até mesmo averiguar se o motoboy está em rota de entrega naquele momento.

O iFood explicou ao Uol que cadastra os seus entregadores mediante conferência das informações prestadas pelos próprios motociclistas, com uma base de dados pública. Além disso, a plataforma de delivery solicita periodicamente o reconhecimento facial de todos os parceiros, para evitar qualquer tipo de fraude.

Tecmundo

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui