Iranduba tem 02 vereadores na Penitenciária e 11 em vias de serem presos

Vereadores Jackson Pinheiro e Kellison Dieb já baixaram penitenciária - foto: montagem/arquivo

Dos 13 vereadores da Câmara Municipal de Iranduba, Amazonas, só não é suspeita de envolvimento em organização criminosa, corrupção e recebimento de propina, a vereadora suplente Geini Oliveira (PCdo B).

Os 12 restantes, direto ou indiretamente, estão envolvidos em casos de recebimento de propinas para aprovação de Projetos de Lei, inclusive o vereador licenciado Luis Carlos – Velho (PT), que ocupa a secretária municipal de saúde. Esse é o maior caso de corrupção coletiva, envolvendo uma casa legislativa no Amazonas, em toda a sua história.

O empresário Rafael Romano, em entrevista ao Portal do Zacarias, afirmou, que mais de 10 vereadores (um licenciado), além do prefeito Chico Doido (DEM), também serão presos por corrupção, como ocorreu ontem, quinta-feira, com os vereadores
Jackson Pinheiro e Kellison Dieb, que já estão no Centro de Detenção Penitenciária na BR 174, onde ficarão à disposição da justiça.

Prefeito Chico Doido: tudo começou por ele. Também está sendo investigado – foto: arquivo

De acordo com Rafael Romano, o autor das denúncias ao Ministério Público do Amazonas, “em breve Chico Doido e outros vereadores vão para a penitenciária por roubarem dinheiro público”, afirmou.

Luis Carlos – Velho tentando se justificar através de nota – foto: recorte

Câmara às moscas

Nos dois dias seguintes à deflagração da Operação Avaritia, pelo MP-AM, quinta e sexta feira (8 e 9), só a vereadora Geini Oliveira compareceu à Câmara para expediente normal. Os outros vereadores preferiram se ausentar por temer novas buscas do MP e a consequente prisão.

As denúncias de corrupção e recebimento de propinas no município de Iranduba não é novidade. Páginas pessoais no Facebook, blogs e portais da região já vinham denunciando o escandaloso esquema de ofertas de dinheiro a vereadores, em troca de favores no legislativo.

George Reis, o vereador acusado de negociar propina no Motel – foto: arquivo

Um desses casos, largamente divulgado na mídia, aconteceu dentro de um Motel com o chefe do executivo Chico Doido e o vereador George Reis (PV), que negociava propinas para votar contra a cassação do prefeito Chico Doido. O próprio prefeito disse isso, sem pedir segredos.

MP fazendo buscas na casa do vereador George Reis, que evadiu-se do local – foto: divulgação

O prefeito não foi cassado em duas ocasiões, mesmo sendo acusado de utilização indevida do dinheiro do Fundeb, supostamente por ter dado dinheiro para os vereadores votarem contra. Em entrevista à mídia, Chico Doido confirmou que dava um ‘mensalinho’ de R$ 1.700,00 para cada vereador, todos os meses.

Celulares

Todos os celulares dos 13 vereadores eleitos, menos a suplente Geini Oliveira, foram confiscado pelo Ministério Público. As investigações apontam para uma devassa na Câmara, ou seja, todos os vereadores presos por corrupção e recebimento de propinas.

A maioria dos vereadores sumiu da cidade. De ontem, dia da prisão do Jackson Pinheiro e Kellison Dieb e as buscas na casa do vereador George Reis, que não foi encontrado, até essa sexta feira, a Câmara era como uma casa fantasma, vazia e às escuras.

Os 13 vereadores eleitos – todos implicados

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui