Jaqueta corta-vento, peça que mescla versatilidade e conforto, vira tendência

A jaqueta deixou de ser apenas uma peça esportiva e passou a ser um item curinga no guarda-roupa - foto: divulgação

Cada vez mais, as roupas são usadas como forma de expressar sentimentos, pensamentos e culturas de determinados grupos e pessoas.

Com isso, muitos estilos e tendências surgem a partir de movimentos e classes sociais, como os jovens, o hip hop, o esporte, o surfe, entre outros. Esses grupos diversificados constroem estilos e modelagens que conversam com todos os tipos de indivíduos.

A moda de rua, por exemplo, passa a ser notada e compreendida como uma excelente forma de entender o que os consumidores desejam vestir, calçar e, principalmente, qual mensagem querem passar.

Atrelado a isso, os consumidores também estão mais antenados e buscam por peças que, além de imprimir personalidade, ofereçam conforto e elevem a importância de questões como inclusão, diversidade e cuidados ambientais.

Aos poucos, a moda está se democratizando, e o street style, o sportswear e tantos outros estilos se misturam com o universo da moda e das passarelas. Isso aconteceu, por exemplo, com as jaquetas corta-vento, que voltaram com tudo e já caíram no gosto das pessoas.

As jaquetas ganharam espaço e atenção de fashionistas, lojas e marcas, apareceram em desfiles e, inclusive, nas coleções de marcas como Gucci e Oscar de la Renta, pois demonstraram que podem ser muito mais do que um item somente esportivo ou usado em dias chuvosos. Podem, principalmente, compor looks para diversas ocasiões, estilos e pessoas.

A peça da vez era uma tendência dos anos 90, conhecida como jaqueta quebra-vento, corta-vento ou ainda jaqueta windbreaker. Normalmente produzida com material sintético como tactel, nylon ou poliéster, o objetivo, como o próprio nome já diz, é cortar o vento e manter a sensação térmica do corpo.

Por causa do tecido, dispensa passamento, seca rápido e mescla estilo, leveza e proteção. Além disso, possui modelagens mais largas e as cores e estampas podem variar bastante – é possível encontrar em tons neutros, vivos, brilhosos e com recortes coloridos. “Temos referências fortes, como as jaquetas corta-vento e calças joggers, que ganharam versões mais trabalhadas e, apesar da sua essência casual, são itens que proporcionam estilo e conforto’’, explica a estilista santa-cruzense Jessica Tricta.

A peça oferece versatilidade e conforto e funciona muito bem como um item curinga no guarda-roupa. Pode ser utilizada facilmente e sem receio em todas as estações do ano, gerando amplas opções de composições de looks.

Algumas dicas são apostar nessa peça para incrementar combinações mais casuais, ou como forma de destaque em uma composição somente com roupas pretas. Além disso, ainda é possível desenvolver looks leves e bonitos para passeios durante o dia e também para a noite, como baladas.

Alice Bachiega
Link Builder

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui