Jardineiro é preso após estuprar e roubar mulher no Alvorada, em Manaus

Jardineiro Lelande Fontes preso por estuprar e roubar mulher/Foto: Divulgação PC

O jardineiro Lelande Ferreira Fontes, conhecido como “Louro”, de 49 anos, foi preso suspeito de estuprar uma mulher de 20 anos, fato ocorrido no bairro Alvorada 3, Zona Centro-Oeste de Manaus.
De acordo com as informações do titular do 10º Distrito Integrado de Polícia (DIP), delegado Paulo Benelli, o crime ocorreu no dia 5 de outubro deste ano, após o suspeito arrombar a casa da vítima, enquanto ela dormia com o filho de um ano e cinco meses. Ele a estuprou e depois cometeu o roubo.

Lelande foi preso na tarde de terça-feira (25), em cumprimento a mandado de prisão temporária, após comparecer ao 10º DIP, para prestar esclarecimentos. A vítima que não teve o nome revelado foi até unidade policia na tarde de quarta-feira (26), onde reconheceu o autor do estupro.

Jardineiro Lelande Fontes preso por estuprar e roubar mulher/Foto: Divulgação PC
Jardineiro Lelande Fontes preso por estuprar e roubar mulher/Foto: Divulgação PC

“A prisão do homem se deu após rastrear o celular roubado da vítima. Ele foi localizado em uma loja de venda de celulares no município de Iranduba (a 27 quilômetros de Manaus), onde a equipe ‘Jaguar’ ficou monitorando o suspeito. Conseguimos o contato dele e o convocamos para prestar depoimento e logo depois recebeu voz de prisão”, explicou o delegado Paulo Benelli.

Crime

A mulher relatou que o jardineiro invadiu a casa dela armado de uma faca e anunciou o assalto. O suspeito ainda acariciou os seios dela e a obrigou que fizesse sexo com ele. A vítima negou e foi obrigada a fazer sexo oral nele. Depois de estuprá-la, ele exigiu a televisão, mas acabou levando o celular da vítima.

Em depoimento, o jardineiro negou o crime e alegou que tinha comprado o celular de um homem desconhecido, no bairro Lírio do Vale, Zona Oeste, por R$ 70, e vendido no município de Iranduba por R$ 100.

Lelande foi preso em cumprimento a mandado de prisão temporária, expedido no dia 21 deste mês, pelo juiz Ronnie Frank Stone, do Plantão Criminal. Ele permanecerá preso na carceragem do 10º DIP, por um prazo de 30 dias, até a justiça converter a prisão para preventiva, explicou o delegado Paulo Benelli.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui