Jefferson Praia no Solidariedade de Bôsco Saraiva? Só esperando para ver

Reunião convite a Jefferson Peres, na casa de Bôsco Saraiva - foto: Paulo Onofre

O ex-senador Jefferson Praia, suplente do senador Jefferson Peres (PDT-AM), em 2008, foi tirado do seu silêncio acadêmico, na Universidade Federal do Amazonas (Ufam) e da sua quase concluída defesa de Mestrado para ir a uma reunião onde seria convidado a participar das eleições 2022, como candidato a deputado federal pelo Solidariedade (SDD) do deputado Bôsco Saraiva.

Surpresa, nenhuma, disse o convidado. Antes de ocupar a vaga no Senado, Praia esteve desempenhando as funções de vereador, secretário do trabalho na prefeitura de Serafim Corrêa de 2005 a 2008, secretário de feiras e mercados e presidente de gestão estratégica na prefeitura de Arthur Neto e Senador.

Jefferson Praia é empossado senador pelo estado do Amazonas em 03/06/2008 – foto: Senado

Mas, de acordo com ele, “vai pensar sobre o convite”. Ele vai amadurecer, avaliar a proporcionalidade do seu eleitorado e só então, dará a resposta ao deputado Bôsco Saraiva. Vamos esperar para ver.

Jefferson Paia é economista, engenheiro agrônomo, professor da UFAM e está na defesa de tese de Mestrado. “Todos os espaços que ocupei, foi para contribuir com a sociedade. É essa a experiencia que gostaria de levar à Câmara Federal”, anuncia.

Para o professor universitário, política exige treino permanente, influência e capacidade de trânsito no Congresso, sem esses ingredientes, o parlamentar pode até ocupar o cargo para o qual foi eleito, mas o desempenho fica a desejar.

Essa receita foi observada por ele, quando teve que ocupar o cargo de suplente do senador Jefferson Peres, na época, um político de grande repercussão e respeito nacional. Era preciso, então, personalizar o mandato, sem no entanto, distanciar-se das propostas e metas traçadas pelo seu antecessor.

Senador Jefferson Péres morreu em 24/05/2008, aos 76 anos – foto: arquivo

Bôsco

Decidido a declinar da reeleição a deputado federal, para o que seria o seu segundo mandato e, talvez, ciente de que o eleitorado não ‘embarcará novamente em outra aventura’, Bôsco Saraiva resolveu arregimentar políticos da ‘jovem guarda’ (anos 90) para formar o seu batalhão de infantaria eleitoral.

Evidente, que muitos nomes de expressão serão convidados. Se aceitarão marchar com o Solidariedade do Bôsco Saraiva, aí é outra história.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui