Jovem de 16 anos e 2,28 m de altura chama a atenção no basquete

Foto: Reprodução

Nascido em Montreal, no Canadá, mas atualmente vivendo nos Estados Unidos, o jovem Olivier Rioux sonha em fazer parte da maior liga de basquete do mundo, a NBA. Não apenas a altura do atleta como também seu talento nas quadras impressionam. Rioux já teve passagem pelo Real Madrid e pode se tornar um grande nome do esporte nos próximos anos.

Quando tinha 12 anos, o canadense já praticava basquete e, ao participar de um torneio sub-12 na Espanha, viralizou por ter 2,18 m — bem diferente de outros adolescentes, que eram mais baixos. Em entrevista à imprensa norte-americana, o jovem contou que começou a crescer ainda mais rápido quando tinha entre 10 e 11 anos de idade.

“Toda semana eu crescia e ficava surpreso com isso. Não tão surpreso, porque meus pais também são altos, mas eu já era o garoto mais alto da escola”, disse. Os pais de Rioux, Jean-François e Anne Gariepy, também são altos. Eles medem 1,88 m e 2,03 m.

Por conta da altura impressionante, a família teve de reformar toda a casa no Canadá, para a comodidade do garoto. Assim, ele não precisava mais se abaixar para passar pelas portas da residência.

Olivier Rioux marcou o recorde no Guinness Book, o livro dos recordes, como o adolescente mais alto do mundo. Pela idade, o atleta pode crescer ainda mais. O jovem canadense já superou a altura de diversos atletas da NBA, como o pivô do Washington Wizards, Kristaps Porzingis com 2,21 m, e o campeão Shaquille O’Neal com 2,16 m.

Foto: Reprodução

Em 2019, a promessa do basquete foi à Espanha para treinar no Real Madrid. Durante o período em que esteve no país, encontrou grandes nomes do futebol, como Sergio Ramos.

Atualmente, Rioux joga nas seleções de base do Canadá. A cada partida em competições da Fiba (Federação Internacional de Basquetebol), ele tem uma média de 8,3 pontos, 0,7 assistências e 10,3 rebotes. Em 2021, em um jogo Sul-Americano sub-16, o atleta enfrentou o Brasil e venceu a partida por 92 a 53.

Calouro do ensino médio e atleta da IMG Academy, academia preparatória na Flórida, o canadense busca seguir para o basquete universitário e assim alcançar uma vaga na NBA.

Além da altura, é preciso também ter talento para fazer parte da principal liga de basquete do mundo. Membro da comissão técnica da IMG Academy, Steffen Visk afirmou que o crescimento rápido pode trazer perda de coordenação motora. “Também prejudica a agilidade para se mover na quadra. Então é quase como se ele tivesse que reaprender a ser explosivo, como ele era nos tempos em que era menor e mais jovem”, reforçou.

Fonte: R7

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui