Juiz Luis Carlos Valois chama o jornal Estadão de “covarde”

Valois é Investigado pelo CNJ por suposta ligação com facções/Foto: Divulgação

Investigado pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ) dentro da “Operação La Muralha”, o juiz da Vara de Execuções Penais (CNJ), Luis Carlos Valois postou um vídeo e escreveu uma nota em seu perfil no Facebook, onde soltou literalmente os cachorros por causa de uma reportagem publicada no jornal o Estado de São Paulo, após a rebelião que resultou na morte de 56 presidiários.

Valois chamou o “Estadão” de “covarde” porque o portal do jornal paulista publicou na reportagem que ele (Valois) é ligado as facções criminosas no Estado do Amazonas e por isso mesmo é investigado pelo CNJ.

Foi o bastante para deixar irritado o magistrado que reagiu e falou horrores do “Estadão”. Valois se auto elogiou afirmando que se não fosse por intermédio dele a rebelião que resultou em 56 mortes no Complexo Penitenciário Anísio Jobim não teria acabado.

Valois é Investigado pelo CNJ por suposta ligação com facções/Foto: Divulgação

Luis Carlos Valois disse ainda que estava exausto, cansado, isso depois de negociar o fim da rebelião, e que mesmo assim atendeu a correspondente do “Estadão” por 20 minutos e, posteriormente ficou surpreso e muito irritado depois que viu a reportagem publicada. Ele não anunciou se irá processar o jornal.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui