Justiça diz não a Nejmi Aziz e o Portal confirma o “ex-presidiária” dito em nota publicada

Nejmi Aziz perde ‘ação da mordaça’ para o Correio a Amazônia - foto: recorte/rede

A deputada estadual Nejmi Aziz (PSD) perdeu mais uma ação no tribunal de justiça do Amazonas (TJ/AM), processo 0699479-28.2020.8.04.0001, com o qual ela pretendia calar jornalista e órgão de imprensa, alegando que a sua ‘ilibada honestidade” tinham sido atingidas gravemente.

Nejmi tentou justificar a sua “ida” à prisão no Complexo Penitenciário Anísio Jobim (Compaj), por duas vezes, algemada pela Polícia Federal por “suspeita” de roubo de dinheiro da Saúde do Estado do Amazonas, na operação Vertex do Ministério Público, tivesse sido uma mera visita de cortesia.

Em síntese, a ex-primeira dama, Nejmi Aziz, mulher do senador Omar Aziz, tentou intimidar o portal Correio da Amazônia mesmo sabendo que iria perder a ação. na verdade, cabe recurso mas, de acordo com advogados de defesa, ‘eles’, os denunciantes, não vão recorrer porque terão de pagar as custas do processo, os honorários advocatícios e ainda assim vão amargar mais uma derrota.

Nejmi chegando algemada e escoltada pela Polícia ao Complexo Penitenciário – foto: recorte/arquivo

Vamos aos fatos

A primeira Prisão aconteceu numa sexta-feira, 19 de julho de 2019, juntamente com três irmãos do senador Omar Aziz, três policiais militares e mais uma pessoa não identificada na época. Todos alvos da operação Vertex, que investigou a prática de crimes de corrupção passiva, lavagem de capitais e organização criminosa.

O senador, mulher e irmãos citados no suposto desvio dos milhões – foto: recorte/banner

A segunda Prisão aconteceu numa quarta feira, dia 31 de julho de 2019, quando a esposa do senador Omar Aziz, Nejmi Aziz foi pega pela Polícia Federal, em Manaus, algemada, passou por exames no Instituto Médico legal (IML) e presa novamente pelo mesmo crime.

Deu no Correio da Amazônia

Na publicação, amplamente divulgada por todas as mídias, o Correio da Amazônia informou que a ex-primeira dama e ex-presidiária Nejmi Aziz “saiu do calvário imposto pela Operação Vertex e o fundo de uma cela do Centro de Detenção Provisória Feminino (CDPF), no Km 8, da rodovia BR-174, para o conforto do plenário da Assembléia Legislativa do Amazonas (Aleam)”. E não mentiu em relação a isso.

Nejmi Aziz, hoje deputada, leu a notícia no site: www.correiodaamazonia.com, no dia 04 de abril de 2020, com o título: “Nejmi Aziz: da cadeia ao conforto do plenário da Assembléia Legislativa” – https://correiodaamazonia.com/nejmi-aziz-da-cadeia-ao-conforto-do-plenario-daassembleia-legislativa/ nota que fazia uma referência à sua imunidade depois de herdar, como suplente, uma cadeira de deputada na Aleam, do hoje prefeito de Iranduba Augusto Ferraz (PSD) e, resolveu processar o Portal.

Ela tinha como objetivo, não só intimidar o Correio da Amazônia, mas outros que pudessem relembrar os seus dias de calvário na cela escura de uma penitenciária.

Nejmi diz que a notícia é caluniosa e difamatória, mesmo o Site relatando fatos ocorridos, com fotos e links de outros portais do Brasil, fotos das prisões e a sua chegada à penitenciária Anísio Jobim. “Pura maledicência de quem quer atingir a ‘honra’ de pessoa que desconhece”. Em outro trecho, diz que: “deve-se destacar que a reputação ilibada foi, e continua sendo estigmatizada perante as falsas acusações”, disse ela no processo.

Defesa

Para a defesa de Nejmi, ela “jamais cometeu alguma conduta reprovável” e que repudia a citação do Correio da Amazônia, quando diz que a família Aziz “desviaram milhões de Reais da saúde do Amazonas”. É evidente que a deputada terá de explicar na Assembléia legislativa do Amazonas, os milhões de dinheiro público da saúde do Estado, que foram investigados pela Polícia Federal e que por incrível que pareça, apareceram nas contas da família. A Polícia Federal nunca erra.

Mas, a tábua da Lei tem suas brechas, facilmente utilizadas por aqueles políticos traquinas, que procuram enriquecimento ilícitos, mesmo que isso possa matar milhares de pessoas por falta de atendimento em saúde.

Decisão do Juiz

A fragilidade das argumentações da defesa da deputada Nejmi Aziz, para justificar a tentativa de amordaçar órgãos de imprensa e o pedido de indenização em R$ 25 mil Reais, teve como resposta e decisão judicial a improcedência das acusações contra o portal. (veja decisão abaixo).

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui