Justiça ordena que investigação contra Elisabeth Valeiko continue no Ministério Publico

Elisabeth Valeiko - Foto: Reprodução

Após o Superior Tribunal de Justiça (STJ) solicitar informações sobre inquérito contra ex-primeira-dama de Manaus, Elisabeth Valeiko, o vice-presidente do órgão judiciário, ministro Og Fernandes, negou um pedido para suspensão das investigações feitas pelo Ministério Público Estadual (MP-AM).

O órgão ministerial apura crimes contra administração pública e lavagem de dinheiro eventualmente praticados por Elisabeth, a filha, Paola Valeiko Molina, e o genrro, Igor Gomes Ferreira.

“Pelo que se afere da instrução processual, não é possível imputar, neste breve juízo, responsabilidade ou mesmo descumprimento de ordem deste Tribunal Superior por parte dos reclamados, os juízes da Central de Inquéritos da Comarca de Manaus. Aliás, uma leitura, ainda que rápida da peça inaugural, deixa ver que, aparentemente, a renitência ou não cumprimento do que restou decidido no HC n. 637.772 seria do Representante do Ministério Público Estadual”, diz trecho da decisão.

De acordo com a defesa de Elisabeth Valeiko, teria ocorrido descumprimento de decisão por parte dos magistrados da Comarca de Manaus, em 2021. O ministro Humberto Martins deferiu em parte pedido de liminar em habeas corpus para vedar nova decretação de busca e apreensão ou qualquer outra medida cautelar contra Arthur e Elisabeth.

Um inquérito aberto em 2019 apura a evolução patrimonial de Elisabeth após assumir o cargo de presidente do Fundo Manaus Solidária, em maio de 2017, com remuneração bruta de R$ 15 mil. Após essa data, segundo o MP-AM, a ex-primeira-dama comprou um veículo avaliado em R$ 176,3 mil e um apartamento avaliado em R$ 218,2 mil.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui