Brasil Política

Luísa Canziani é a deputada federal mais jovem do Brasil

Luisa Canziani, foi a 18ª candidata a deputada federal mais votada do Paraná - Foto: Reprodução/Instagram
Escrito por Redação II

A londrinense Luísa Canziani (PTB), 22 anos, vai ser a mais jovem deputada federal da próxima legislatura, que começa em fevereiro de 2019. Ela fez 90.249 votos e foi a 18ª mais votada do Paraná, dentre os 30 eleitos.“É um orgulho muito grande fazer parte deste processo e tenho certeza que estaremos atendendo as expectativas”, destacou a deputada eleita, feliz pelo resultado. Ela é filha do deputado Alex Canziani, que se candidatou ao Senado, mas não conseguiu se eleger.

Luísa é formanda em Direito e já foi aprovada pela OAB-PR. Tem fluência em inglês e já realizou vários cursos no Brasil, em especial voltados ao aprimoramento pessoal e à liderança, como os oferecidos pela Fundação Estudar e pelo Dale Carnegie. Também realizou cursos no exterior. Ela fez italiano, espanhol e mandarim.

Luisa Canziani, eleita deputada federal pelo Paraná. — Foto: Reprodução/Facebook

Na Câmara dos Deputados ela vai carregar a bandeira da Educação, que já tem forte influência do seu pai, o deputado federal Alex Canziani (PTB), presidente da Frente Parlamentar da Educação do Congresso Nacional e membro da Comissão de Educação da Câmara dos Deputados. “A educação é o que começa tudo, é o que muda o mundo”, salienta a futura parlamentar.

“Sou de uma geração que vive a cultura digital e pretendemos justamente expandir os conhecimentos tecnológicos de professores e alunos, modernizando a didática e o aprendizado para alavancar o nível do ensino público no Brasil”, ressalta. A candidata do PTB acrescenta que se preparou muito para entrar na política e garante que tem possibilidade de fazer um bom mandato como deputada federal.

Municipalismo

Luísa Canziani também atuará fortemente pelo municipalismo. Para ela, o municipalismo é a solução para o desenvolvimento econômico e infraestrutural das cidades. Conforme disse, os recursos dos impostos deveriam se concentrar nas cidades, não no governo federal ou no Estado.

“As pessoas moram nas cidades. É na cidade que tudo acontece. É na cidade que estão as escolas, os hospitais, os postos de saúde. É a cidade que precisa de asfalto nas ruas, é a cidade que precisa ter segurança pública”. resume.

Fonte: tnonline.uol

Comentários

comentários

Deixe seu comentário

error: Ops! não foi dessa vez.