Mais uma vez, a CPI dos Combustíveis está a ‘caminho do esquecimento’

Posto de combustível na Coronel Teixeira - foto ilustrativa: Revista Posto de Observação

A Comissão Parlamentar de Inquérito – CPI dos Combustíveis em Manaus, que nesse dia 27 de março completa um mês de anunciada e altamente divulgada pelo gabinete do deputado estadual Álvaro Campelo (PP), mais uma vez, parece que vai entrar no ‘vácuo do esquecimento’ no parlamento estadual do Amazonas.

Falta ‘disposição’ dos deputados estaduais para dar continuidade à Comissão Parlamentar de Inquérito, que deveria responsabilizar os prováveis integrantes de um forte Cartel formado por donos de postos de gasolina em Manaus, há anos sendo cobrada por consumidores manauaras.

Os preços nos postos de combustíveis continuam subindo e descendo em bloco, como em uma ação coordenada, mas, por alguma razão desconhecida, os deputados preferem colocar na conta do esquecimento.

Posto de combustível na Coronel Teixeira – foto ilustrativa: Revista Posto de Observação

Álvaro Campelo

De acordo com a assessoria de imprensa do deputado Álvaro Campelo, as oito assinaturas necessárias para a instalação da CPI dos Combustíveis já estão confirmadas. São eles: Wilker Barreto, Joana D’arc, Álvaro campelo, Serafim Corrêa, João Luiz, Roberto Cidade, Dermilson Chagas e Felipe Souza. “Resta agora, abrir a Comissão e iniciar as avaliações e investigações sobre os combustíveis”, anuncia.

Deputado estadual pelo Amazonas, Álvaro Campelo (PP) – foto: divulgação

O deputado também cobrou na tribuna da Aleam, nessa manhã de quarta feira (20), um posicionamento dos pares, mas não depende dele. “A CPI já foi protocolada, conseguimos as oito assinaturas para abrir a comissão processante, mas não depende mais de mim”, lamentou Campelo que está esperando o seguimento do processo e o posicionamento da direção da Casa.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui