Manauscult realiza Sarau da Independência da programação da “Primavera dos Museus”

Foto: Oliveira Júnior / Manauscult

A Fundação Municipal de Cultura, Turismo e Eventos (Manauscult), realizou nesta quinta-feira, 22/9, o “Sarau da Independência: Identidade e Diversidade” como parte da programação da “16ª Primavera dos Museus”, que ocorre em nível nacional. A ação aconteceu na Biblioteca Municipal João Bosco Pantoja Evangelista, no centro da cidade.

“Estamos aqui mais uma vez reunidos nessa imersão de arte e fatos históricos. Veja como isso é engrandecedor. Essas pessoas que aqui estão, tenho certeza que vão sair daqui com outra perspectiva, um novo olhar, isso de fato faz diferença na vida desses jovens e dessas pessoas. O prefeito David Almeida vê como prioridade a cultura, a história, o conhecimento e, por isso, executamos esse trabalho tão necessário”, disse o diretor-presidente da Manauscult, Alonso Oliveira.

Durante esta semana, várias atividades voltadas à arte, à histórias e à literatura foram realizadas como parte da programação da “Primavera dos Museus”, que tem o intuito de promover, divulgar e valorizar os museus brasileiros. O tema desta temporada é “Independências e Museus: outros 200, outras histórias”.

Foto: Oliveira Júnior / Manauscult

“Nos dias de hoje, pensar em “independência” é pensar sobre o nosso presente e também pensar sobre o nosso futuro. De modo que a Prefeitura de Manaus e a Manauscult estão de parabéns por realizar esse evento aqui na Biblioteca Municipal João Bosco Pantoja Evangelista reunindo professores, estudantes e pessoas interessadas em discutir essa temática”, complementou o presidente do Conselho Municipal de Cultura (Concultura), Tenório Telles.

A programação da 16ª edição da “Primavera dos Museus” ocorre até esta sexta-feira, 23/9, com visita monitorada Arte e Diversidade e Sarau com músicas de cantores pretos, a partir das 9h, no Centro Cultural Óscar Ramos, centro de Manaus.

“É muito importante que a nossa sociedade participe desses eventos, porque aqui a gente pode ter um exemplo claro de cultura que vai beneficiar todo mundo, porque ‘saber’ nunca é demais”, frisou a estudante da Universidade Federal do Amazonas (Ufam), Caroline Peixoto.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui