Março Lilás começa na próxima segunda (02) e terá ações de prevenção

Foto: Divulgação

O mês de prevenção ao câncer de colo do útero, o Movimento Estadual Março Lilás, inicia nesta segunda-feira (02) para alertar sobre a importância da realização dos exames preventivos e da vacinação contra o HPV. A abertura oficial da campanha será às 18h, na Fundação Centro de Controle de Oncologia do Estado do Amazonas (FCecon), na rua Francisco Orellana, 215, bairro Planalto, zona centro-oeste de Manaus.

Com o tema “A vida sendo cuidada por onde ela iniciou: pelo colo do útero”, a segunda edição do Março Lilás terá palestras em escolas e órgãos públicos, além de ações em ruas de Manaus para conscientizar sobre a prevenção ao câncer de colo uterino, a importância da realização anual do exame preventivo (Papanicolau) e da vacinação contra o Papilomavírus Humano (HPV). O movimento foi criado a partir da Lei 4.768/2019, sancionada pelo governador Wilson Lima em 11 de janeiro de 2019.

Segundo a gerente do serviço de Ginecologia da FCecon, médica ginecologista Mônica Bandeira, o câncer de colo uterino é o único tumor humano que tem uma única causa conhecida, o HPV, vírus que é adquirido sexualmente. Por isso, um dos principais objetivos do Março Lilás é alertar sobre a importância da vacinação contra o HPV, chamada de prevenção primária. São necessárias duas doses da vacina para meninas dos 9 aos 14 anos e meninos dos 11 aos 14 anos.

Outro objetivo do movimento é abordar a importância do exame preventivo, o Papanicolau, considerado a prevenção secundária. Todas as mulheres que iniciaram sua vida sexual devem fazer o exame anualmente.

Já a prevenção terciária são as conizações, cirurgias simples realizadas para retirar do colo uterino as inflamações pré-cancerosas de alto grau. Essas lesões levam anos para se instalarem no corpo da mulher e, se não tratadas, causam o câncer. A conização é feita apenas na FCecon na rede pública e, em 2019, em torno de 575 mulheres passaram pelo procedimento.

A cirurgia, que demora cerca de 10 minutos e é feita com anestesia local, é o principal objetivo do projeto “Ver e tratar o colo uterino”, que levará mutirões para os municípios-polo do Amazonas de seis em seis meses. “O objetivo é que essas mulheres que moram no interior do Amazonas não precisem se deslocar até a Fundação Cecon para fazer essa simples cirurgia. Com o ‘Ver e tratar o colo uterino’, elas farão a conização nos municípios-polo”, explica Mônica Bandeira.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui