Maués ganha nova estrutura para ajudar na produção rural

Foto: Divulgação

Nesta terça-feira, 12 de março, Maués ganhará uma nova estrutura na Sepror para fortalecimento da agricultura familiar graças a reinauguração e ampliação do viveiro para produção de mudas de açaí, guaraná e citrus (laranja, tangerina e limão) parque avícola e tanques para psicultura. O investimento faz parte das ações do “Programa Maués Produz” da Prefeitura de Maués, a partir do Convênio 003/2018 – SEPROR/PMM – com o Governo do Estado. O evento é inédito na região do Baixo Amazonas, colocando a Terra do Guaraná uma referência no setor primário.

Na criação de aves (pintos e patos), a estrutura conta com chocadeiras e nascedouros que produzem matrizes e posteriormente vão para os aviários, onde recebem ração, água e calor para serem distribuídos aos produtores/criadores, fechando, assim, o ciclo produtivo de aves. O abatedouro conta com uma estrutura dentro das normas de vigilância em saúde que dispõe de uma com câmara frigorífica para o armazenamento.

Já na piscicultura, Maués contará com quatro tanques para produção de tambaqui que servirão de berçário para a produção de matrizes para atender produtores. Com o novo viveiro, a Prefeitura está entregando mais de 250 mil mudas de várias espécies como o guaraná, açaí e citrus (laranja, tangerina e limão) só este ano.

Mais de 265 hectares de área na zona rural já estão prontos para o cultivo dessas mudas, graças ao convênio que garantiu ainda implementos agrícolas como micro trator, motores de rabetas, cevadores, fornos, ferramentas agrícolas e etc. Grupos geradores também atenderão as demandas em comunidades que não dispõem de energia convencional (Programa Luz Pra Todos).
E todos os produtores que serão beneficiados pelo Maués Produz receberão assistência técnica contínua em suas propriedades.

Foto: Divulgação

O evento de reinauguração da Sepror contará com a presença do governador Wilson Lima e sua comitiva, que virão a convite do prefeito de Maués, Junior Leite. Ele acompanhará também outras obras que estão em andamento no município como o Programa de Saneamento Integrado de Maués (Prosai).

Prosai Maués

O Prosai é o maior pacote de obras de infraestrutura no interior do Amazonas, com financiamento do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), tem execução do Governo do Amazonas em parceria com a Prefeitura de Maués, o projeto tem como objetivo solucionar problemas de saneamento básico, urbanísticos e socioambientais que afetam a qualidade de vida da população e a sustentabilidade socioeconômica do município de Maués.

Esse programa tem os seguintes objetivos específicos: recuperar a qualidade ambiental das lagoas Maresia e Prata e urbanizar seus entornos, reduzindo o impacto das inundações e melhorar as condições de habitação das famílias residentes na área de intervenção; ampliar e melhorar os serviços de água e esgoto; e implantar sistemas de abastecimento de água e de esgotamento sanitário em comunidades indígenas e ribeirinhas de Maués.

Na rede de água, estão em execução 03 reservatórios Apoiado e 03 Elevados, totalizando a quantidade de 1.730 mil litros de água, podendo sustentar o município por mais de 12hs sem água, em consequência da falta de energia elétrica. Estão sendo implantados também 5,64 Km de Rede de distribuição de água, elevando o atendimento para mais de 25 mil habitantes em toda a cidade, com mais 06 novos poços artesianos que irão abastecer os referidos Reservatórios.

Na Rede de Esgoto Sanitário, a rede existente tem 11,50 Km e a projetada 23,82 Km, totalizando 25,32 Km de rede em toda a cidade. 07 Estações Elevatórias receberão todos os resíduos das residências, atingindo cerca de 23 mil habitantes, aproximadamente 74% da população da sede do Município que contarão com tratamento de esgoto, além da melhoria na Estação de Tratamento de Esgoto – ETE que já existia.

Quanto a recuperação das lagoas urbanas da Maresia e do Prato, estão sendo incluídas obras de macrodrenagem e microdrenagem e a urbanização de seus entornos com áreas verdes, praças e estruturas para feiras e exposições, bem como a construção de ciclovias, observando a compensação adequada das famílias afetadas pelas intervenções.

Fonte: AM Hoje

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui