‘Merenda em Casa’: responsáveis devem ficar atentos durante período de entrega

Foto: Michell Mello/Secom

O Governo do Amazonas, por meio da Secretaria de Estado de Educação e Desporto, já iniciou a entrega dos kits de alimentação do programa “Merenda em Casa” em Manaus. No entanto, para que o delivery seja realizado com sucesso, pais, responsáveis e alunos maiores de idade devem estar atentos ao telefone registrado durante o cadastramento no aplicativo Sasi. Muitas vezes, o entregador precisou entrar em contato com o beneficiado e não obteve sucesso, resultando no retorno do kit a um dos postos de apoio distribuídos pela capital.

Até a quarta-feira (13/05), a secretaria registrou pelo menos 2.965 tentativas de contato com a família, sem sucesso. Uma vez perdida a entrega, os responsáveis devem aguardar que a pasta entre em contato e agende o recebimento em um dos pontos de coleta espalhados por Manaus. O local e horário para retirada será informado durante o contato feito pelas equipes de distribuição. A medida é válida para todos que perderam a entrega delivery.

Foto: Michell Mello/Secom

“Nós estamos tendo dificuldade porque muitas pessoas não estão fazendo o cadastramento correto. É preciso colocar o nome da rua, o número da casa, colocar o bairro, colocar o telefone correto. Nós não estamos conseguindo entregar os kits com a velocidade que gostaríamos porque o motorista chega na casa e não tem ninguém de maior ou então não encontra a aquela rua, aquela casa, aquele beco. A gente liga e ninguém atende, ou não é aquela pessoa”, explica o coordenador distrital de Educação, Orlando Moura.

É importante reforçar que os pais e alunos não devem se dirigir até a escola do estudante ou a qualquer outro posto de apoio até que a Secretaria de Educação entre em contato. Até porque o ponto de retirada do kit do “Merenda em Casa” será informado por meio de ligação telefônica. Uma vez contactado, o responsável deverá, ainda, seguir as orientações dos órgãos da Saúde para a retirada do benefício. Entre elas, está o uso obrigatório de máscara.

Foto: Michell Mello/Secom

De acordo com o coordenador, 100 escolas em todas as zonas da cidade funcionam com ponto de retirada da cesta, composta por 11 itens. “O kit volta para a escola, e esse cadastro vai ser acessado pela equipe da Seduc, que vai ligar, procurar o cadastro desse aluno na escola em que ele estudou, nós vamos localizar esse aluno e atualizamos o endereço dele. Aí nós agendamos, nós não vamos mais na casa dele entregar. Agendamos o dia, a hora e o local onde essa pessoa vai com os documentos dela de maior, com os documentos do aluno, para receber o seu kit”, informa o gestor.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui