Missão Alto Solimões encerra com melhorias

Foto: Divulgação/Sedecti

Na última sexta-feira (13), a comitiva da Missão Alto Solimões, formada por representantes do Governo do Amazonas e do Governo Federal encerrou os trabalhos de escuta ativa junto aos representantes das localidades visitadas. Durante uma semana, a comitiva visitou várias localidades, como foi o caso da comunidade indígena Umariaçu II, localizada na área rural de Tabatinga, onde a maioria dos mais de 5 mil moradores sobrevivem do cultivo de mandioca e do açaí.

Lá, homens e mulheres chegam a carregar mais de 26 quilos de produtos por dia, por uma distância de cerca de 30 quilômetros no ramal do Igarapé Preto. “Aqui, a nossa maior dificuldade é para escoar os produtos da roça, porque o ramal é muito ruim e não passa carro, daí temos que carregar nas costas. Outra dificuldade é que não temos apoio para conseguir um lugar fixo onde a gente possa vender os nossos produtos”, relatou Elias Grande, umas das lideranças tikuna da comunidade.

A próxima etapa da Missão é dar prosseguimento para a discussão da Rota da Integração junto com o MDR, visando estabelecer uma proposta adequada para a realidade da região do Alto Solimões, além de fortalecer a parceria com Ministério da Economia, Mapa e Sudam no sentido de construir uma proposta de desenvolvimento para a Amazônia no recorte territorial do Alto Solimões.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui