Cantor Zezinho Corrêa morre vítima de covid 19

Foto: Reprodução

O cantor da Banda Carrapicho, Zezinho Corrêa morreu neste sábado (6), em decorrência do agravamento da covi-19. O artista estava internado em estado grave desde o início de janeiro.

Zezinho Corrêa tinha o nome ligado à Banda Carrapicho, da qual fez parte desde 1980. Tanto o é que nos últimos anos estava sendo anunciado como Zezinho do Carrapicho.

Ele e a banda conquistaram Manaus e o interior do Estado cantando forró como o “Fica comigo”, que marcou a explosão do grupo no Amazonas.

Mas foi com a toada do boi bumbá de Parintins que Carrapicho e Zezinho romperem o ambiente regional e nacional e conquistaram o mundo.

Esse sucesso global veio em 1996 com o Tic Tic Tac, do pescador Braulino Lima.

A toada já havia sido lançada pelo boi Garantido em 1993, numa antiga fita cassete, mas estourou no França em 1996.

A música fez tanto sucesso entre os franceses que conquistou a Europa e hoje é um dos sucessos musicais mais traduzidos do Brasil, na história recente da música.

Zezinho e Carrapicho já tinham experimentado cantar toadas antes do conquistarem a Europa. Eles gravaram a toada “Mensageiro da paz”, de J. Carlos Portilho, anos antes.

Depois da explosão mundial de Zezinho e da banda com a música de Braulino, eles insistiram na toada gravando “Ritmo quente” e “Canto envolvente”, de Alex Pontes e Mailson Mendes, do grupo Canto da Mata.

As duas toadas eram muito executadas no Amazonas, mas não repetiram o mesmo sucesso do cartão de visita que entregaram na Velho Mundo.
Arte

Zezinho atuou como ator e funcionário de carreira do Serviço Social do Comércio (Sesc), onde atuava como animador cultural.

Fonte: BNC

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui