Mulher é torturada por grupo ao tentar salvar filho de amiga de agressões

O crime ocorreu no Residencial Viver Melhor/Foto: Divulgação/G1

Uma cuidadora de idosos foi torturada por um grupo de homens na noite de quarta-feira (10), depois de tentar salvar o filho de uma amiga que recebia ameaças de morte, em Manaus. A mulher foi arrastada, teve um dos braços quebrado e o cabelo cortado. Um dos suspeitos foi preso. O caso foi registrado no 18º Distrito Integrado de Polícia.

A vítima foi localizada Polícia Militar no dia que completou 28 anos: “Eu nasci de novo”, disse ao G1.
O crime ocorreu no Residencial Viver Melhor, situado no Lago Azul, na Zona Norte. A cuidadora, que prefere não ser identificada, contou ao G1que estava no apartamento onde morava com duas filhas e o marido. O rapaz que ela tentou ajudar também estava no local.

A mulher relatou que se preparava para comemorar o aniversário com a família, quando dez homens chegaram ao prédio, por volta das 20h, e chamaram pelo filho da amiga. Segundo ela, o grupo suspeitava que o jovem, de 22 anos, teria furtado o apartamento de um comparsa.

“Esse filho da minha amiga estava com medo e me pediu para ir com ele. Esses homens levaram ele para uma área de mata. Chegando lá, amarraram e bateram nele. Eles iam matá-lo porque achavam que ele tinha roubado o apartamento de uma pessoa. Bateram muito nele e ele negou”, relatou.

Momentos antes das agressões, uma viatura da Polícia Militar passou nas proximidades e os homens se dispersaram. A PM disse ter sido acionar peloa Centro Integrado de Operações de Segurança (Ciops) por volta das 20h.

“Aproveitei o momento em que a polícia passou e eles correram, e fui desamarrar o filho da minha amiga. Ele implorava para que o soltassem, porque sabia que ia morrer. Ele fugiu. Os traficantes voltaram depois que a viatura foi embora. Eles me pegaram e ligaram para alguém na cadeia, que ordenou que me matasse no lugar do filho da amiga por ter ajudado ele”, disse a mulher.

Durante quase três horas, a cuidadora disse ter sido torturada pelo grupo. A mulher foi arrastada e espancada. O braço esquerdo dela foi quebrado. Ela também teve os cabelos cortados por um dos criminosos com uma faca.

O crime ocorreu no Residencial Viver Melhor/Foto: Divulgação/G1

“Três ficaram me batendo e os outros foram no meu apartamento para roubar. Invadiram e levaram TV, roupas, joias, brinquedos da minha filha e até o carro que meu marido tinha alugado para passear comigo ontem e comemorar meus 28 anos”, relatou a mulher na manhã desta quinta-feira (11), no Instituto Médico Legal.

A mulher foi socorrida depois que vizinhos acionaram a polícia e levada para um hospital.

Os criminosos fugiram com a chegada dos policiais, mas um dos suspeitos de participar do crime foi preso minutos depois ao ser reconhecido pela vítima. Ele estava em uma lanchonete da comunidade.

O homem de 21 anos seria responsável por cortar com faca o cabelo da cuidadora. Ele foi levado para o 18° DIP.

“Graças a Deus, os policiais chegaram naquele momento. Eu não tinha mais forças e eles estavam com uma faca e outro tinha ido buscar uma arma para me matar. Eu nasci de novo. Cortaram meu cabelo, me bateram, mas estou viva”, contou a vítima.

A cuidadora relatou ainda que não pretende voltar a morar no local. “Não sei exatamente tudo que o roubaram da minha casa porque não voltei lá e não vou voltar com medo. Sei que vão querer matar minha família se eu voltar lá”, desabafou a mulher.

Fonte: G1

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui