Na versão da nova gestão do INCRA–Am, assentados são heróis da Amazônia

Sandro Maia visita comunidades/Foto: Divulgação

Cinco meses após assumir o desafio de gerir o Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária – INCRA, Sandro Maia, novo superintendente, implementa um trabalho descentralizado, participativo e garante que o sucesso nos assentamentos da autarquia não dependem “apenas” de recursos, mas também de entendimento por parte dos administradores do INCRA e da boa vontade em fazer dar certo.
Trabalhando de domingo a domingo, os atendimentos no gabinete da superintendência são apenas parte do dia-a-dia do gestor. Em cento e cinquenta dias, dezoito municípios já foram visitados, centenas de títulos da terra já foram entregues aos assentados e mais de um milhão de reais em linhas de crédito foram disponibilizados para as famílias que moram e trabalham na terra.  “Precisamos dar suporte para as famílias não apenas produzirem o próprio alimento, mas para implementarem a sua produção, escoarem o que for produzido e assim colaborarem com o desenvolvimento do Amazonas por meio da agricultura”, afirma Sandro.

Sandro Maia visita comunidades/Foto: Divulgação

Um outro enfoque da nova gestão do Incra-AM é social.  Nas visitas que fez às comunidades, Sandro Maia se deparou com famílias desestimuladas por causa das crianças, que não estudam. Uma realidade dura para quem já sonhou com dias melhores. “ Como é que vamos manter a alegria, o foco?  Se percebemos nossos filhos caminham na mesma direção que nós, para uma vida sofrida, sem estudo, sem conforto entre outras necessidades o nosso primeiro pensamento é sair, mudar! ”, analisa o superintendente. “É por isso também que temos que dar estrutura, não apenas para escoação da produção, mas para a construção de um futuro melhor, com as crianças indo para a escola “, afirma.

Passado o período de transição e com vistas a 2017, Sandro Maia anuncia dias melhores para o INCRA e agradece aos apoios que tem recebido. “ Não posso ser injusto e deixar de agradecer a quem até aqui tem nos ajudado. Deputado Federal Pauderney Avelino, junto ao Governo Federal e deputado estadual Augusto Ferraz, junto ao Governo do Amazonas. Eles que tem nos permitido executar a maior parte dos trabalhos enquanto a crise financeira do Brasil não é resolvida”, diz Sandro. Sem esses apoios eu não teria como saber a situação de nossos projetos, assentamentos e principalmente a situação de nossos assentados, enfatiza.

Além da estruturação dos assentamentos, Sandro Maia tem em mente para essa gestão, outros quesitos que podem ajudar nos resultados finais do trabalho do Instituto, como  aproximação de outras entidades  financeiras junto aos produtores rurais, e uma nova leitura sobre a importância dos produtores rurais. “A sociedade precisa entender  que esses produtores vivem, nos ajudam a viver e ainda protegem nossas florestas. Esse entendimento começa por nós do INCRA.  O Sucesso deles também é o nosso! Portanto, não mediremos esforços para ajudar a esses heróis”, finalizou.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui