Amazonas Destaques Formal & Informal

Não será dessa vez que Jonas Castro ‘vira’ prefeito de Presidente Figueiredo

Presidente da Câmara de Vereadores de Presidente Figueiredo, Jonas Castro (PSB) - foto: divulgação
Redação
Escrito por Redação

O palco estava montado para o que seria a grande sacada política do presidente da Câmara Municipal de Presidente Figueiredo, Jonas Castro (PSB), que era a Sessão Extraordinária dessa sexta feira (26), às 10 horas, para a cassação imediata e irreversível do prefeito Romeiro Mendonça e de seu Vice, Mário Abrahão, ambos do PDT.

Jonas Castro tinha a maioria dos votos da comissão processante montada irregularmente e, até o voto negociado do novato Jerry Azevedo (DEM). Ou seja, 08 dos 11 existentes na Casa. Também sonhava com o apoio popular e Casa lotada, para o grande ‘show’ de acusações e devaneios com finalidades ocultas.

Para ter plateia e aplausos, Jonas Castro, passou o dia inteiro dessa quinta feira (25) no twitter, Facebook, Whatsapp e pendurado no telefone tentando convencer os eleitores ainda incrédulos, a comparecerem ao seu ‘show’ dessa sexta feira, na Câmara.

Se achando prefeito

Jonas tinha até comprado um paletó novo para a posse de ‘prefeito tampão’ até a eleição suplementar a ser convocada pelo Tribunal Regional Eleitoral (TRE). Mas os planos do presidente da Câmara virou de cabeça para baixo, deu com os ‘burros n’água’. Ou, pelo menos, foi adiado para data ainda incerta.

Jonas Castro já jogava com a possibilidade de sair prefeito da Sessão Extraordinária dessa sexta feira (26) – foto: divulgação

Reação do prefeito

Prevendo o estrago que o presidente da Câmara causaria, criando instabilidade social, política e econômica em Presidente Figueiredo, reduzindo oportunidades, paralisando obras, estraçalhando a economia, resolveu impetrar um ‘Mandado de Segurança’ junto ao Tribunal de Justiça do Amazonas (TJ-AM), para assegurar o seu direito constitucional e a obediência ao Regimento Interno da Câmara de Vereadores, que estava sendo violado gravemente pela decisão do presidente Jonas Castro.

Pois bem! O desembargador Aristóteles Lima Thury localizou erros graves na condução do processo de cassação de Romeiro Mendonça, pela Câmara de Vereadores. Por exemplo: Jonas não poderia convocar uma sessão extraordinária para consolidar as suas intenções políticas e nem formar uma Comissão Processante sem ser por sorteio e com base no Regimento Interno da Casa. Jonas falhou gravemente, talvez por desconhecimento da Lei.

Portanto, mediante os Autos de nº: 4000354-08.2019.8.04.0000, Mandado de Segurança expedido pelo desembargador Aristóteles Lima Thury, impetrado pelo prefeito Romeiro José Costeira de Mendonça e Mário Jorge Bulbol Abrahão, ficou decidido que a Sessão da Câmara pode acontecer, o show político e midiático do presidente da Casa, também, mas ele e a comissão processante não podem nem sonhar, pelo menos por enquanto, com a tão almejada cassação do prefeito Romeiro Mendonça e, cumpra-se!.

Jonas Castro ‘puxa o freio de mão’:

Presidente Jonas Castro resolve cancelar a Sessão para o bem de todos – foto: recorte

Vídeo com Romeiro, Mário e o vereador cassado Marco Antônio Nascimento (PSB):

Comentários

comentários

Deixe seu comentário

error: Ops! não foi dessa vez.