No Amazonas, casos de câncer de próstata superam os de mama

Foto: Divulgação

Alteração diretamente relacionada ao envelhecimento da população masculina, o câncer de próstata é o tipo da doença de maior incidência entre os homens no Amazonas, com previsão anual de 580 casos, aponta estimativa do Instituto Nacional do Câncer (Inca), subordinado ao Ministério da Saúde. A quantidade de diagnósticos é maior, por exemplo, do que a de casos de câncer de mama em mulheres no Estado, dado que merece atenção e reflexão por parte dos homens, explica a diretora-presidente da Liga Amazonense Contra o Câncer (Lacc), enfermeira oncológica Marília Muniz.
A entidade é responsável pelo desenvolvimento da campanha Novembro Azul no Amazonas, a qual foi iniciada oficialmente, na noite da última segunda-feira, 4, na sede da Prefeitura de Manaus (Av. Brasil, Compensa, zona Oeste), parceira do movimento. A iniciativa também contou com o apoio do Governo do Amazonas e de movimentos sociais e entidades de classe.

Marília Explica que chamar a atenção da população masculina é um dos objetivos da campanha, já que, culturalmente, os homens buscam menos a prevenção a doenças em geral, do que o público feminino. “Os homens, geralmente, só procuram ajuda quando sentem dor ou algum outro sintoma, o que não é um bom sinal”, frisou.

Foto: Divulgação

O presidente da seccional da Sociedade Brasileira de Urologia (SBU) e membro da Lacc, urologista Giuseppe Figliuolo, explica que a SBU, responsável pela campanha no País, elegeu em 2019 o seguinte tema: “Seja herói da sua própria saúde”. A ideia, segundo ele, é buscar a adesão espontânea dos homens aos exames de rastreio, tais como PSA (Antígeno Prostático Específico) e toque retal, recomendados para serem feitos anualmente, a partir dos 50 anos. “No caso dos grupos de risco, como negros e homens com histórico de doença na família, recomenda-se que os exames sejam iniciados aos 45 anos”, destacou.

O especialista reforça que a estratégia é buscar um diagnóstico cada vez mais precoce dessa e de outras alterações. “Uma consulta anual com o urologista pode apontar várias alterações, às vezes assintomáticas, que quando descobertas cedo, têm maiores chances de cura. É o que acontece com o câncer de próstata, cujo tratamento tem até 90% de chances de dar certo, com a doença na fase inicial”, comentou.

A campanha Novembro Azul segue durante todo o mês. Um cronograma de palestras está sendo desenvolvido pela Lacc em escolas, empresas e instituições públicas, para informação e viabilizar o acesso ao material educativo.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui