Nutrição especializada pode diminuir tempo de hospitalização de pacientes com Covid-19

Foto: Reprodução

São Paulo – O estudo “Recovid”, publicado em julho de 2021, traz uma nova evidência sobre como o suporte nutricional com suplemento hipercalórico e hiperproteico pode reduzir o tempo de hospitalização e o uso de oxigênio em pacientes com COVID-19 internados em UTI. Segundo a pesquisa, realizada na Rússia, a utilização do suplemento nutricional oral Nutridrink® reduziu o tempo de internação em mais de três dias e diminuiu o uso de oxigênio em 1,4 dia.

Liderado por pesquisadores da Sociedade Nacional Russa de Nutrição Parenteral e Enteral (RSPEN) e da Pirogov Russian National Research Medical University, o estudo também avaliou como o uso de suplemento nutricional oral altamente proteico e energético (SNO) Nutridrink®, da Danone, associado com a dieta padrão hospitalar poderia auxiliar na recuperação dos pacientes.

Segundo os autores, em comparação com o atendimento padrão, a intervenção nutricional oral resultou na melhora significativa de força muscular no momento da alta hospitalar e melhor qualidade de vida no aspecto físico após 28 dias do início do tratamento. Ao todo, foram selecionadas 185 pessoas entre 18 e 69 anos em seis hospitais diferentes das cidades de Moscou, São Petersburgo, Omsk e Ekaterinburg, na Rússia. Dos 185 pacientes analisados, 90 receberam a dieta padrão hospitalar e 95 foram tratados com dieta padrão associada ao uso de suplemento nutricional oral altamente proteico e energético (SNO), Nutridrink®.

“A partir desses resultados temos uma nova abordagem no tratamento da COVID-19 que beneficiará pacientes e o sistema de saúde, uma vez que diminuirá o tempo de internação e o uso de suporte respiratório”, comenta o Dr. Dan Waitzberg, professor da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo e um dos maiores especialistas em terapias nutricionais do Brasil.

Foto: Divulgação

No País, Waitzberg liderou ao lado do Dr. Paulo Cesar Ribeiro, chefe da comissão de terapia nutricional do Hospital Sírio-Libanês, outro estudo inédito. Waitzberg e Ribeiro buscaram compreender como as manifestações gastrointestinais e sensoriais (MGSs) podem afetar a nutrição de pacientes com COVID-19 internados e como a nutrição especializada poderia ajudar na recuperação desses pacientes. Segundo o especialista, as evidências científicas mostraram que o suplemento nutricional oral, Nutridrink® Compact Protein, contribui para que os pacientes não apresentem quadros graves de desnutrição e tenham suas necessidades energético-proteicas atendidas por mais tempo.

Programa NutriCOVer de incentivo a pesquisa 

Ambos os estudos realizados fazem parte do programa global NutriCOver, da Danone Nutricia, – divisão de nutrição especializada da Danone –, e tem como objetivo incentivar pesquisas independentes e colaborações para impulsionar coletivamente a discussão do impacto nutricional da COVID-19 e o uso de terapia nutricional especializada durante a recuperação da doença. O programa está sendo realizado em 16 países e quatro pesquisas já foram publicados ou estão em vias de publicações nos principais periódicos científicos do mundo.

“Essas iniciativas de pesquisa foram iniciadas e conduzidas por pesquisadores experientes de forma independente em vários países”, comenta Márcia Schöntag, Diretora de Assuntos Médicos e Acesso ao Mercado da Danone. “Os resultados dos estudos vão ajudar o mundo a entender melhor o impacto da desnutrição na COVID-19 e o papel que a nutrição especializada pode desempenhar na recuperação dos pacientes, uma vez ainda não conhecemos a doença por completo”, completa a executiva.

O contexto da Nutrição Especializada no Brasil 

Atualmente, a Política Nacional de Alimentação e Nutrição (PNAN), estabelecida pelo Ministério da Saúde, tem como objetivo orientar profissionais e gestores de saúde na vigilância, promoção, prevenção e cuidado de problemas relacionados à alimentação e nutrição. “A Política Nacional de Alimentação e Nutricional foi um grande avanço do Ministério da Saúde, pois traz imprescindíveis diretrizes para a atenção primária. No entanto, há um gargalo estrutural que é a ausência de diretrizes sobre a nutrição especializada, que constitui um importante eixo para o tratamento da desnutrição hospitalar e relacionada a outras condições clínicas que tem impactado a recuperação de pacientes, por exemplo, com Covid-19”, ressalta Márcia Schöntag, Diretora de Assuntos Médicos e Acesso ao Mercado da Danone.

Link para o estudo russo: https://journals.eco-vector.com/2658-4433/article/view/65103

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui