Amazonas Cidades

Olimpíada de Matemática leva 70 mil alunos às escolas da rede estadual em Manaus

Avatar
Escrito por Redação 4

Amazonas – As provas da primeira fase da Olimpíada Brasileira de Matemática das Escolas Públicas (OBMEP) aconteceram nesta terça-feira (21), no Amazonas. Somente nos turnos matutino e vespertino, cerca de 70 mil estudantes participaram da competição educativa, em Manaus. Mesmo as escolas que estavam com as atividades paradas funcionaram normalmente para a realização do exame, que segue calendário nacional. À noite, as escolas continuarão a aplicação das avaliações.

Na capital amazonense, as sete Coordenadorias Distritais de Educação (CDE) da Secretaria de Estado de Educação (Seduc-AM) somaram cerca de 70 mil alunos, durante os dois turnos, segundo o coordenador estadual da OBMEP na Seduc-AM, Mailson Rafael Ferreira. No interior, todos os municípios realizaram as provas.

“As avaliações foram aplicadas nos horários de aula de cada turma, sendo necessário comparecer às escolas no horário de entrada normal. Todas as 598 escolas da rede estadual de ensino se inscreveram”, assinalou o coordenador estadual da OBMEP.

*Interior -* No interior do Amazonas, todas os municípios participaram da aplicação das provas. Em Santo Antônio do Içá, por exemplo, a gestora Liete Dacio Garcia, da Escola Estadual Dom Pedro 1, em Santo Antônio do Içá contou que mesmo com a chuva que atingiu a cidade, os alunos compareceram. No turno matutino, foram inscritos 239 alunos, mas apenas 213 fizeram a prova. À tarde, 175 estudantes participariam, porém, somente 171 conseguiram chegar”, explicou.

Em Tonantins, as escolas da rede pública estadual Madre Regina Protmann e São Francisco contabilizaram 192 e 91 estudantes, respectivamente, que fizeram a prova da OBMEP, no turno matutino, num total de 283 alunos.

Enquanto isso, em Tabatinga, cerca de 341 alunos realizaram as provas da OBMEP, também no turno matutino. Em Anori, foram 377 estudantes pela manhã, somando as escolas de Ensino Médio de Tempo integral e a de Ensino Fundamental (6º ao 9º ano). Boa Vista do Ramos totalizou 711 alunos nos dois turnos.

Em Santo Antônio do Içá, as duas escolas estaduais realizaram a primeira fase da OBMEP: na E.E. Rosa Garcia, foram 350 estudantes no matutino 350 e 315 no vespertino; já na E.E. Santo Antônio, 298 alunos participaram da primeira etapa da competição, somando manhã e tarde.

Recorde – No total, foram inscritos pela secretaria cerca de 345 mil alunos de todo o Amazonas. As inscrições são feitas conforme a adesão da escola, não sendo obrigatória a participação. “Os números de inscritos na OBMEP e de medalhas de ouro na Olimpíada são superiores na capital, em relação aos outros municípios. Para equilibrar este quadro, realizamos uma transmissão – via Centro de Mídias da Seduc-AM (Cemeam) – para o interior, passando orientações e respondendo às dúvidas de como participar desta competição educativa”, explicou o professor Jander Freitas, da Secretaria Executiva Adjunta do Interior (Seai) da Seduc-AM.

Conforme o professor, a atual gestão da secretaria tem como missão fortalecer a comunicação entre as escolas e coordenadores. O objetivo é incentivar o corpo docente e discente a participar de atividades extra-curriculares como a OBMEP.

O coordenador regional da disputa nacional no interior, Disney Douglas, afirmou que a Olimpíada tem dois diferenciais: além da descoberta de novos talentos para a Matemática, também há o incentivo didático e financeiro para os destaques na competição.

“Conseguimos melhorar a qualidade de ensino da disciplina, com a formação de professores e estudantes, com formações específicas e projetos, dados pela própria OBMEP”, assinalou o docente da Universidade Federal do Amazonas (Ufam).

Trabalho em conjunto – O professor Mailson Rafael Ferreira, do Departamento de Políticas e Programas Educacionais (Deppe) da Seduc-AM, destacou a importância dos professores e gestores na Olimpíada, desde o início da competição (quando há as inscrições dos alunos) até a coordenação da equipe escolar e a mobilização de estudantes.

“Para que um aluno chegue a ser medalhista de ouro, prata ou bronze, tem todo um trabalho fundamental, tanto do gestor quanto do coordenador e demais professores da escola, que estarão trabalhando com os estudantes para que tenham sucesso e êxito na OBMEP 2019”, enfatizou.

A Olimpíada – A Olimpíada Brasileira de Matemática das Escolas Públicas (OBMEP) é um projeto nacional dirigido às escolas públicas e privadas brasileiras, realizado pelo Instituto Nacional de Matemática Pura e Aplicada (Impa), com o apoio da Sociedade Brasileira de Matemática (SBM) e promovida com recursos do Ministério da Educação e do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC).

Criada em 2005 para estimular o estudo da matemática e identificar talentos na área, a OBMEP tem como objetivos principais estimular e promover o estudo da Matemática; contribuir para a melhoria da qualidade da educação básica, possibilitando que um maior número de alunos brasileiros possa ter acesso a material didático de qualidade; identificar jovens talentos e incentivar seu ingresso em universidades, nas áreas científicas e tecnológicas.

Comentários

comentários

Deixe seu comentário