Ordem dos Advogados prepara ação para barrar reajuste da energia

Advogado Marco Salum, secretário da CDC da OAB-AM e o deputado Alvaro Campelo membro da CDC OAB/AM - Foto: Divulgação

A Ordem dos Advogados do Brasil seccional Amazonas por meio da Comissão de Defesa do Consumidor começou a preparar uma Ação Civil Pública a qual pretende suspender o reajuste da tarifa de energia elétrica autorizado pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), que decidiu suspender a manutenção das bandeiras verdes sem custo adicional ao consumidor. A medida foi anunciada no início desta semana.

“Queremos impedir esse aumento, porque estamos em um período pandêmico e de recessão. A própria Aneel havia emitido nota no começo da Pandemia que não iria promover reajustes, mantendo a bandeira verde sem custo adicional aos usuários e agora, sob a alegação de que o País está vivenciando uma estiagem, terá de adotar a bandeira tarifária vermelha. Estamos correndo, porque a Distribuidora de Energia do Amazonas poderá promover esse aumento a qualquer momento e nós entendemos que a situação de pandemia continua”, explicou o presidente da Comissão, Nicolas Carvalho.

A Ação deverá ser ajuizada na Justiça Federal nos próximos dias.
A Aneel decidiu reativar as bandeiras tarifárias nas contas de luz e estabeleceu patamar vermelho 2 para o mês de dezembro. Esse é o nível com condições ainda mais custosas para geração de energia. A tarifa sofre acréscimo de R$ 6,243 a cada 100 kWh. (quilowatt-hora) consumido pelos usuários.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui