PA: Círio de Outeiro reúne milhares de fieis em romaria neste domingo(07)

Círio de Outeiro(PA), reúne centenas de fiéis/Foto: Igor
Círio de Outeiro(PA), reúne centenas de fiéis/Foto: Igor
Círio de Outeiro(PA), reúne centenas de fiéis/Foto: Igor Mota

Os católicos de Outeiro saem às ruas hoje, domingo (07), para homenagear a padroeira da ilha. O 61º Círio de Nossa Senhora da Imaculada Conceição apresenta o tema “Eis teus filhos que clamam por liberdade e dignidade humana”. A segurança será reforçada para garantir tranquilidade aos participantes da festividade. O esquema terá o reforço de 49 policiais militares, oito viaturas e quatro motos.

“Teremos policiamento em pontos estratégicos, com viaturas ao longo da procissão. Receberemos ainda o apoio da Guarda Municipal, Superintendência Executiva de Mobilidade Urbana (Semob) e Corpo de Bombeiros”, detalha o major Kleber Barros, comandante de policiamento do Círio de Outeiro.

No domingo, a procissão sairá às 7 horas da Igreja de Nossa Senhora da Conceição, na comunidade de Itaiteua, e percorrerá cerca de cinco quilômetros até a Igreja Matriz de Outeiro, na Avenida Manoel Barata. Cerca de sete mil devotos são esperados pela organização da festividade.

“No domingo começaremos com a procissão, e ao chegarmos à Igreja Matriz, teremos a celebração de uma missa, por volta dr 10h30, pelo bispo auxiliar de Belém, dom Irineu Roman. Como parte das festividades de Nossa Senhora da Conceição, ainda teremos uma missa especial na segunda feira (8), que será celebrada pelo arcebispo emérito, dom Vicente Zico. No dia mesmo de Nossa Senhora da Conceição, às 7h30, haverá homenagem aos 20 anos de nossa paróquia”, explica o padre Adalberto Brandão, pároco local.

Segundo o pároco, o Círio deste ano traz uma reflexão muito especial aos católicos de Outeiro. “Temos um distrito marcado por situações de violência, e juntamos a isso o tema da Campanha da Fraternidade, de combate ao tráfico humano. Aproveitamos este momento, então, para alertar as pessoas para o resgate de uma vida com liberdade, e que as pessoas precisam acordar e buscar uma vida digna”, afirma o padre.

História

O Círio da Ilha de Caratateua teve origem com o casal de imigrantes portugueses Joaquim e Maria Cortinhas Marques, que veio dos Açores para morar na Ilha dos Barrancos, antigo nome do local. O casal promovia novenas e ladainhas em casa, duas vezes no ano: uma para Nossa Senhora de Fátima, em maio, e outra para Nossa Senhora da Conceição, em dezembro.

Em 1932, com a ajuda da comunidade, o casal construiu uma capela de madeira em honra à Nossa Senhora da Conceição. A devoção dos portugueses teve continuidade com os filhos, que 21 anos depois organizaram a primeira procissão, em uma caminhada de menos um quilômetro, após a missa. O cortejo foi feito desta forma até 1970, ano em que chegaram a Outeiro religiosas da Congregação das Filhas do Coração Imaculado de Maria, conhecidas como “Irmãs Cordimarianas”, responsáveis pelo Colégio Nossa Senhora de Lourdes, de Icoaraci.

Junto aos devotos, as religiosas e o então vigário de Icoaraci (a quem Outeiro era subordinado), monsenhor José Maria Azevedo, transformaram a pequena procissão no Círio como hoje é conhecido.(G1)

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui