Papa Francisco reza pelas crianças na praça da Manjedoura, em Belém

Papa reza pelas crianças na Praça da Manjedoura/Foto: AP

Papa reza pelas crianças na Praça da Manjedoura/Foto: AP
Papa reza pelas crianças na Praça da Manjedoura/Foto: AP

O papa Francisco fez neste domingo uma defesa da infância na praça da manjedoura de Belém, onde pronunciou uma homilia na qual disse que as crianças são o “diagnóstico” que permite conhecer o estado de saúde das famílias e das sociedades, e pediu por isso para protegê-las.

Perante mais de 8 mil pessoas que vieram de todos os cantos do mundo e aguentaram o calor que estava na região da Basílica da Natividade, denunciou a situação daqueles menores que se veem obrigados a emigrar e a se refugiar, ou combater nas guerras, sinal de que a sociedade não goza de saúde.

“Aqui tendes o sinal. O Menino Jesus nascido em Belém, toda criança que nasce e cresce em qualquer parte do mundo, é sinal, diagnóstico, que nos permite comprovar o estado de saúde de nossa família, de nossa comunidade, de nossa nação”, afirmou.

“Ainda hoje muitos são explorados, maltratados, escravizados, objeto de violência e de tráfico ilícito. Muitas crianças são hoje foragidos, refugiados, às vezes afogados nos mares, especialmente nas águas do Mediterrâneo”, denunciou o papa.

Uma situação, disse Francisco, que deve fazer o mundo em geral, e os cristãos em particular, refletir e “se envergonhar hoje diante de Deus, o Deus que fez-se Menino”.
publicidade

A missa na Praça da Manjedoura foi o segundo ato público do papa desde sua chegada esta manhã à Palestina procedente da Jordânia, na segunda etapa de uma peregrinação de três dias à Terra Santa.(Terra)

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui