PC-AM prendeu 193 pessoas envolvidas em crimes contra patrimônio em 2020

Foto: Divulgação/PC-AM

No decorrer no ano de 2020, a Polícia Civil do Amazonas (PC-AM), por meio da Delegacia Especializada em Roubos, Furtos e Defraudações (DERFD), deflagrou diversas ações policiais, que resultaram na prisão de 193 de pessoas em flagrantes delitos e em virtude de mandados de prisão, nas quais os indivíduos estavam envolvidos na condição de autores e/ou integrantes em crimes contra o patrimônio.

De acordo com o delegado Aldeney Goes, titular da DERFD, foram cumpridos 65 mandados de prisão e houve 128 prisões em flagrante. Nas ações policiais houve o intenso uso de inteligência policial, bem como a formação de aliança com organizações policiais do Amazonas e de outros estados.

Segundo a autoridade policial, nas diligências deflagradas também foram recuperados bens de valor, por meio de cumprimento de medidas cautelares e por operações locais e interestaduais. Nas ocasiões, a Especializada se preocupou em cessar e impedir vários crimes patrimoniais, para evitar que o dano à integridade física e ao patrimônio de terceiros fosse consolidado.

Conforme Goes, uma das ações de destaque da DERFD no ano de 2020, está a operação deflagrada em junho, que investigou desvios de medicamentos e de outros materiais hospitalares da Fundação Centro de Controle de Oncologia do Amazonas (FCecon). Segundo o delegado, na época, houve troca de informações entre a Especializada e a direção da FCecon, que culminou na prisão de funcionários e de ex-funcionários suspeitos de desviar mais de R$ 1 milhão em insumos médicos.

Foto: Divulgação/PC-AM

Goes também dá ênfase para a prisão de sete integrantes de um grupo que explodia cofres em postos de combustíveis, que ocorreu entre os meses de julho e agosto. “Nesses casos, havia risco de que aquela explosão inicial gerasse uma reação em cadeia e isso causasse um incêndio. Durante a ação, chegamos a apreender, na posse dessas pessoas, o explosivo utilizado e arma de fogo”, informou Goes.

Em outra ação da DERFD, houve a desarticulação da quadrilha que era investigada por desviar aproximadamente R$ 1,7 milhões do Instituto de Estudos de Protestos de Títulos do Brasil (IEPTB), entidade que congrega 78 cartórios de protestos extrajudiciais do estado do Amazonas.

A ação, que ocorreu no dia 25 de agosto de 2020, foi deflagrada na capital amazonense e no estado de Santa Catarina, com apoio da equipe da PC da região, e resultou na prisão de três indivíduos.

A autoridade policial explica que apesar dos resultados positivos alcançados no ano passado, há grandes desafios a serem superados, sendo necessário o planejamento de novas ações e acompanhamento constante dos crimes que vem ocorrendo.

A DERFD possui uma ‘linha direta’ para receber denúncias da população, que podem ser efetuadas pelo número (92) 99962-2187 ou pelo e-mail [email protected]

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui