Pela Nejmi Aziz, Nonato Lopes e José Maria Muniz se estranham em Iranduba

A disputa pela cadeira de prefeito em Iranduba continua atraindo gatos e sapatos ao município - foto: montagem

Cai por terra a parceria que estava se formando entre os ex-prefeitos, Nonato Lopes e José Maria Muniz com vista às eleições municipais para a prefeitura de Iranduba, a realizar-se nos dias 15 (1º turno) e 29 de novembro de 2020, em 2º turno.

A princípio, a informação que foi repassada ao colunista Paulo Onofre, é de que Muniz teria dado ‘uma pernada’, no pré-candidato Nonato Lopes, porque esse teria se encantado com os afagos do senador Omar Aziz (PSD), que apoia o deputado estadual e pré-candidato Augusto Ferras (DEM) em troca de uma vaga na Assembléia Legislativa para a sua esposa, Nejmi Aziz (PSD).

Nejmi é suplente do deputado e pode herdar uma vaga na Aleam mesmo respondendo por denúncias de formação de quadrilha, presa pela Polícia Federal durante a Operação Vertex e da Maus Caminhos, por organização criminosa que desviou recursos milionários da Saúde do Amazonas e de ter passado umas ‘férias’ na penitenciária, cumprindo pena no Centro de Detenção Provisória Feminino (CDPF), localizado no quilômetro 8 da BR-174 (Manaus-Boa Vista).

A ex-presidiária Nejmi, já havia tentado entrar na Assembléia Legislativa (Aleam), durante a licença do deputado estadual Ricardo Nicolau (PSD). Não deu certo. Agora está encontrando uma ‘fórmula’ se caso, por uma obra mal feita do destino, o deputado Augusto Ferraz, ganhar a eleição para a prefeitura do município de Iranduba.

Justificando o rompimento

Muniz teria alegado que o motivo do rompimento, até certo ponto parcial, é porque ele ainda estaria magoado pela falta de apoio recebido de Nonato Lopes, na época que cumpria pena após ser condenado por crime de responsabilidade, em ação penal promovida pelo Ministério Público Federal no Amazonas – MPF/AM, em 2013.

Contrato para atrapalhar

No entanto, existe a informação de que ele, supostamente, teria recebido a bagatela de R$ 500 mil do pré-candidato a prefeito de Iranduba, o deputado estadual Augusto Ferraz (DEM), com a missão de “atrapalhar” a candidatura de Nonato Lopes.

“Mesmo sendo um ex-presidiário, pego pelo MPF com os cinco dedos das mãos e dos pés no dinheiro público e, de ter amargado longos dias na penitenciária até Nonato Lopes se compadecer e gastar R$ 150 Mil de honorários advocatícios para liberá-lo, Muniz ainda tem uns 1.500 votos, para desconstruir a candidatura do Nonato”, destaca a nossa fonte, que pediu sigilo do nome até posterior necessidade.

Ele disse ainda que os R$ 500 Mil seriam para José Maria, que está falido, comprar uma olaria e voltar a tocar a vida, mesmo estando na faze de ancião sexagenário. Quanto à Nejmi Aziz, na hipótese de Augusto Ferraz vencer, voltar a figurar na vida pública, de onde saiu para cumprir pena.

Ou seja, a situação política do município de Iranduba continua estarrecedora. Entre ex-presidiários e condenados por crimes de responsabilidade, o município continua amargando a enxurrada de maus gestores e apoiadores condenados pela Justiça à frente da Prefeitura.

Com texto de Paulo Onofre

———————————-

Veja na íntegra, relato de um amigo identificado pelo pseudônimo de Lúcio Cearense:

Meu amigo, decepcionado com o seu Zé, diz que os comentários no município de Iranduba é que Augusto Ferraz, comprou o apoio de Zé Maria, pela a bagatela de 500 mil reais. Pois o Zé Maria, falido, pretende com este valor recebido pelo apoio, ira comprar uma olaria.

Quando o Zé Maria, foi preso e encarcerado na penitenciaria, fato este divulgado pela imprensa de Manaus, o dito acusado que foi condenado por desvio de recurso publico da prefeitura de Iranduba, (dinheiro do povo).

Zé Maria, se sentiu abandonado na penitenciaria, por aqueles que acreditava serem seus amigos, não tinha sequer dinheiro, para pagar os honorários do advogado.

E os dias se passavam, e o sexagenário senhor mesmo combalido pela hipertensão e diabetes, não perdia a astucia, engendrou uma formula para não ser hostilizados pelos seus parceiros de cela.

Passou a ser uma liderança no presidio; Pois é Zé, é um grande contador de anedotas e lambanças e isto, lhe fez, se tornar um sexagenário popular, entre os presos. Alguns dizem que se Zé, fosse mais jovem, por certo poderia ser líder de algumas destas facções que enfestam ons nosso presídios.

Mas de repente ZÈ MARIA, foi acometido por um crise depressiva, na cadeia sem acesso a atendimento médicos decidiu dar uma cartada, que em seu entendimento seria certeira, tomou emprestado o telefone de um detento, e ligou para um amigo, pedindo que este procurasse o Nonato Lopes, pois precisava falar urgente com o ex-prefeito de Iranduba;

Nonato, recebeu o recado e sabedor do estado de saúde do Zé, que inspirava cuidados, decidiu ajuda-lo. Ligou para o advogado de Zé, procurou saber o andamento do processo, e por uma questão humanística, Nonato, se responsabilizou em pagar os custo advocatícios.

Para tanto Nonato, procurou vários amigos do Zé, que fizeram uma vaquinha, para pagar o advogado. AGORA PASMEM, ao sair da prisão, Zé Maria, como forma de agradecer ao seui benfeitor Nonato, Disse, meu amigo não tenho como lhe agradecer, senão, me colocar a tua disposição nas tuas lutas politicas, que terás no futuro. E CONCLUIU DIZENDO, NONATO TENHA EM MIM, UM ETERNO ALIADO.

Como diz o caboclo, palavras se perdem no vento, no final da semana passada, o Zé Maria, foi visto nas feiras de Iranduba, trabalhando como cabo eleitoral do pré-candidato FERRAZ.

Meu amigo sorri e diz que, é mais fácil pegar um mentiroso que um coxo. Ai veio a tona quem é verdadeiramente o INGRATO ZÈ MARIA. Eu, como cidadão, que moro em Iranduba há 20 anos. Acredito que, se o seu Zé Maria, não trabalhasse na campanha de Nonato. Até ai tudo bem, e até compreensível.

Agora, o maior agravante Paulo, é que o Zé Maria, passou a falar mal do Nonato, e cooptar os aliados do Nonato, prometendo dinheiro, se estes apoiasse a candidatura de Ferraz.

Meu amigo decepcionado com o seu Zé, diz que os comentários no município de Iranduba, é que Ferraz, comprou o apoio de Zé Maria, pela a bagatela de 500 mil reais. Pois o Zé Maria, falido, pretende com este valor recebido pelo apoio, ira comprar uma olaria eo dinheiro teria vindo do bolso do senador Omar Aziz, para que ele coloque a mulher dele como vice-prefeita.

Disse ao LÚCIO, meu amigo, quando se trata de politica em IRANDUBA, eu, sinceramente acredito, neste teu relato.

Agora minha mãe diz, se o Zé Maria, traiu aquele que lhe ajudou a lhe tirar da cadeia, imagina se o Zé Maria vai ser fiel ao Ferraz, em meu entendimento, o Zé e um oportunista que vive da politica, sobrevivendo deste tipo de acordos espúrios.

Perguntei ao LÚCIO, este tal de FERRAZ, acredito ter muita grana pois, se é que pagou 500 mil reais, pelo apoio ao Zé Maria, ele vai gastar ainda muito mais dinheiro na campanha. Que o povo de Iranduba, fique de olhos abertos com políticos paraquedistas.

SE VERDADEIRO FOR ESTE FATO RELATADO PELO MEU AMIGO LÚCIO, PASSO A PENSAR O QUE O DINHEIRO FAZ, ACABA LEVANDO AS PESSOAS AO DESCREDITO, QUE É O CASO DO ZÉ MARIA.

*Por Paulo Onofre

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui