Pele negra conquista espaço na indústria de maquiagens

Indústria desenvolve cosméticos para pele negra - foto: recorte/divulgação

Com foco apenas no tom de pele branco, a maioria dos cosméticos era oferecido em tons claros ou com fundos frios; hoje esse cenário mudou.

Quando falamos em diversidade, o Brasil é referência nesse quesito; afinal, segundo informações do IBGE, cerca de 56% da população geral se autodeclaram pretos. Mas sabemos que o cenário nacional também é composto por brancos, pardos e amarelos e que, todos estes, precisam ser representados em campanhas publicitárias e marketing voltadas para suas necessidades específicas, como estética e beleza.

Por muito tempo esse cenário praticamente não era coberto pela indústria cosmética e muitas outras. Somente diante de anos de luta e manifestações por igualdade, a indústria da beleza passou a entender os negros enquanto público consumidor de maquiagem há quatro anos, apenas.

Isso significa que, em um passado recente, os produtos não tinham qualquer variação para atender os consumidores negros. Segundo especialistas, a dificuldade em encontrar itens essenciais na maquiagem, como base, pó e corretivo, para a pele negra, era muito grande.

Com foco apenas no tom de pele branco, a maioria dos cosméticos era oferecido em tons claros ou com fundos frios, concedendo um aspecto acinzentado à pele escura. Mas o cenário mudou: marcas nacionais e internacionais, fundadas por empreendedores que sentiram falta de produtos adequados, contribuíram para que o mercado se tornasse enfim inclusivo. Agora, profissionais da área afirmam que o mercado para as peles negras está crescendo.

Oportunidades para a indústria cosmética

Obviamente, para cada tipo de pele há um produto específico e um tipo de cuidado ideal. Na pele negra, isso não é diferente. De acordo com uma recente pesquisa, feita pelo Google, há um amplo caminho de oportunidades para empresas do segmento de cosméticos e belezas para atender a pele negra.

Esse estudo foi desenvolvido após o mecanismo de busca identificar que a procura por cosméticos para pele negra tem crescido mais do que a média geral. Entre janeiro e agosto de 2020, as buscas por maquiagem e skincare para pele negra aumentaram 60%.

Segundo a pesquisa, 22% das entrevistadas afirmaram que as marcas de beleza precisam apresentar uma maior diversidade de modelos em suas campanhas. Já conforme a opinião de 18% das entrevistadas, é muito importante que as marcas tenham maior portfólio de produtos em tonalidades e tipos de pele para que estas se sintam definitivamente mais bem representadas.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui