‘Peojeto ‘Faixa Azul’ é infeliz, fadado ao fracasso’, diz Vicente Lopes

Um acidente fatal na Faixa Azul/Foto: Arquivo

Um acidente fatal na Faixa Azul/Foto: Arquivo
Um acidente fatal na Faixa Azul/Foto: Arquivo

“Ao contrário do que muitos dizem, o povo brasileiro não tem memória curta e todos lembram bem das mortes quando do lançamento do programa “Expresso”, e agora, as mortes voltaram com essa faixa azul”, diz o deputado Vicente Lopes (PMDB), sobre o projeto da faixa azul, para circulação de ônibus, que segundo ele está fadado ao fracasso, da mesma forma que o Expresso, implantado pelo ex-prefeito Alfredo Nascimento, atual deputado federal do PR), apelidado de “Extresso”, à época, tantas eram as reclamações.
“Entendo que esse é um projeto infeliz, projeto fadado ao fracasso, assim como foi o “Expresso”, no passado. É a cópia de um projeto mal-sucedido, que não deu certo e que por teimosia, por economia de recursos ou sei lá por qual razão, voltou e está tirando vidas humanas. E como o  prefeito (Arthur Neto/PSDB) fala muito na palavra humildade, estou apelando para que ele  tenha a humildade de reconhecer que esse projeto não deu certo e não vai certo”, disse Vicente Lopes.

Na quinta-feira (12), o deputado fez um aparte ao colega de partido, Wanderley Dallas, que, igualmente, criticou a ideia da prefeitura. “Mortes continuam a ocorrer com essa tal linha azul, porque não dispomos de passarelas, faixas de pedestres e a grande maioria dos ônibus  ainda transita pela direita, porque só uma pequena parcela da frota tem abertura do lado esquerdo”, declarou.

“Para que o prefeito não seja responsabilizado por estar matando pessoas, é preciso que ele entenda que esse projeto precisa ser modificado. Esse projeto pode dar certo lá em Curitiba, onde tem uma infraestrutura viária importante, onde as pessoas  contam com passarelas para ter acesso ao canteiro central. Totalmente diferente do que temos aqui”, insiste Vicente Lopes, que também estendeu as críticas à ciclovia do Boulevard Amazonas, outro projeto da prefeitura de Manaus.

“De igual maneira quero fazer referência a essa pintura feita na calçada, que chamam de ciclovia. Um projeto de ciclovia, de verdade, é muito importante para Manaus. Mas se construiu uma ciclovia numa calçada destinada ao uso de pedestres e que ninguém usa”, critica. Conforme o deputado, as pessoas não estão usando a ciclovia por três motivos.

“Primeiro por se tratar de uma calçada. Segundo, pelo temor que as pessoas têm de sofrer um acidente e terceiro porque o local é o mais impróprio que poderia ser escolhido.  Por essa razão, também apelo à humildade do prefeito:  que ele possa colocar em prática  essa palavra que ele fala com tanta frequência e reconheça que  esse é um projeto que também não deu certo, um projeto infeliz”, garante.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui