PF reprime quadrilha especializada em enviar cocaína para o exterior

Material usado para esconder a droga enviada ao exterior.

A Polícia Federal está com 40 homens cumprindo 3 (três) mandados de prisão, 5 (cinco) mandados de condução coercitiva e 6 (seis) mandados de busca e apreensão deflagrada hoje (16).

Esse é o resultado da Operação COURRIER, com objetivo de desarticular organização criminosa dedicada ao tráfico internacional de cocaína.

As investigações tiveram início em 2014. A organização criminosa era baseada em Manaus/AM, e operava sofisticado esquema de remessa cocaína pura para o exterior, ocultando a droga em materiais industriais, fazendo uso de empresas de logística com alcance global.

Material usado para esconder a droga enviada ao exterior.

A ocultação dos entorpecentes era realizada de maneira a impossibilitar a localização dos mesmos pelos processos tradicionais de fiscalização, inclusive raios-X, uma vez que eram selados em cilindros e peças de metálicas por profissional da área que se colocaram a serviço do crime organizado.

A cocaína traficada pela organização criminosa era de elevado valor no mercado ilícito de drogas, explorando como principais rotas de tráfico, a Europa, América do Norte e Ásia.

No curso das investigações foram feitas diversas apreensões de entorpecentes no Brasil, o que geraria lucros astronômicos para a quadrilha, caso tivessem chegado ao destino final.

Além das apreensões no Brasil, foram também interceptadas, em cooperação internacional, remessas de drogas para diversos países do mundo, inclusive com a prisão dos receptadores.

As diligências prosseguem visando apurar todas as remessas de entorpecentes realizadas pela organização criminosa, assim como no campo patrimonial do grupo.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui