Plano de ação de saúde é definido para a operação ‘SOS Enchente’

Foto: Divulgação/Semsa

Dado início aos trabalhos de planejamento da operação “SOS Enchente 2020”, da Prefeitura de Manaus, a Secretaria Municipal de Saúde (Semsa) está com uma série de ações definidas para o atendimento à população de Manaus em situação de vulnerabilidade nas áreas de risco para enchentes.

O plano de ação da Semsa foi apresentado na manhã desta quinta-feira, 20/2, na sede da Defesa Civil, para os representantes das secretarias e órgãos que integram o Grupo de Trabalho da operação SOS Enchente 2020, iniciando o alinhamento do trabalho que será desenvolvido pela Prefeitura de Manaus.

De acordo com a diretora do Departamento de Vigilância Ambiental e Epidemiológica (Deave/Semsa), enfermeira Marinélia Ferreira, as ações do setor saúde são realizadas ao longo do ano seguindo o Plano Anual de Saúde para as áreas de risco de enchente, com a intensificação no período de cheia dos rios.

“A Semsa atua todos os anos buscando a prevenção de doenças, em especial as de veiculação hídrica, como é o caso das doenças diarreicas agudas e a hepatite A. Mas este ano haverá uma atenção a mais para a prevenção às infecções respiratórias, considerando o risco de circulação do novo coronavírus no Brasil”, informou Marinélia Ferreira.

Foto: Divulgação/Semsa

O plano de ação da Semsa também prevê a intensificação da Vigilância da Qualidade da Água. “Com as enchentes há a possibilidade da rede de abastecimento ficar submersa nas áreas de risco, podendo ocorrer algum tipo de contaminação. E como Manaus tem uma única rede de abastecimento, a cidade toda pode ser afetada. Para evitar esse risco, a Semsa intensifica o monitoramento da qualidade da água nos pontos estratégicos localizados dentro das áreas que podem registrar enchentes no município”, garantiu a chefe do setor de Vigilância da Água da Semsa, Jocilene Galúcio Barros.

A Semsa, por meio do Departamento de Vigilância Ambiental e Epidemiológica, vai atuar ainda com o apoio do Centro de Controle de Zoonoses (CCZ). “Como ocorre todos os anos, o CCZ vai intensificar as ações de prevenção à leptospirose, com controle da proliferação de roedores, educação em saúde para guarda responsável de cães e gatos e cadastro para a castração dos animais”, informou Jocilene Barros.

O plano envolve ainda o Núcleo de Controle da Dengue no combate às doenças transmitidas pelo Aedes aegypti e execução de ações para atualização vacinal da população.

“Todo o trabalho vai envolver as equipes de Educação em Saúde para orientar a população sobre a importância da prevenção às doenças, a utilização correta do hipoclorito de sódio, que é utilizado na desinfecção da água para o consumo humano, as formas de transmissão das infecções respiratórias e sobre as vacinas disponíveis na rede municipal de saúde”, concluiu Jocilene Barros.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui