Polícia prende homem que aplicava golpes em agências de Coari e Tefé

João Carlos França Protásio - Foto: Divulgação / PC-AM

A Polícia Civil do Amazonas, por meio das equipes de investigação da Delegacia Interativa de Polícia (DIP) de Coari, município distante 363 quilômetros em linha reta da capital, em ação conjunta com policiais militares lotados no município de Tefé, distante 523 quilômetros me linha reta da capital, cumpriu na tarde de ontem sexta-feira (7/6), por volta das 17h, mandado de prisão preventiva por estelionato em nome de João Carlos França Protásio, 35, denunciado por aplicar golpes em idosos em agências bancárias das cidades.

De acordo com o delegado José Afonso Barradas, titular da DIP de Coari, o homem oferecia ajuda para sacar o dinheiro de aposentados em filas de agênPolícia prende homem que aplicava golpes em agências de Coari e Tefécias bancárias. Ao conseguir com que os idosos entregassem cartões e senhas, o infrator fazia empréstimos e transferia os valores para conta dele.

“As diligências em torno do caso tiveram início, logo após delações anônimas serem feitas ao número (92) 98200-0184, o disque-denúncia da unidade policial, informando a prática criminosa. Ao longo das investigações descobrimos que João Carlos estava no município de Tefé, onde policiais civis e militares efetuaram a prisão na casa onde o elemento residia, situada na rua São Paulo, bairro Abial”, explicou Barradas.

Delegado José Afonso Barradas – Foto: Divulgação / PC-AM

A autoridade policial informou, ainda, que o infrator já havia sido preso anteriormente em Tefé, pela mesma prática criminosa. O delegado representou à Justiça pela prisão do infrator e o mandado de prisão preventiva em nome de João Carlos foi expedido no dia 30 de abril deste ano, pelo juiz Fábio Lopes Alfaia da 2ª Vara da Comarca de Coari.

“Também representei judicialmente o pedido de quebra do sigilo bancário com o intuito de saber o número exato de vítimas”, ressaltou.

Indiciamento – Encaminhado para a DIP de Coari, João Carlos foi indiciado por estelionato. Ao término dos procedimentos cabíveis no prédio da unidade policial, ele será conduzido à Unidade Prisional de Coari (UPC), onde deverá permanecer à disposição da Justiça.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui