Polícia prende quarteto que aplicava golpe da falsa carta de crédito em Manaus

Foto: Divulgação

MANAUS – A Polícia Civil do Amazonas (PC-AM), deflagrou na terça-feira, (31), a operação Miragem, que resultou no cumprimento de mandados de prisão e busca e apreensão em nome de quatro indivíduos, de idades não reveladas, pelo crime de estelionato. O grupo praticava falsa venda de veículos e o golpe da carta de crédito contemplada. A ação ocorreu na avenida Ramos Ferreira, bairro Centro, zona sul de Manaus.

De acordo com o delegado plantonista do 1° DIP, Cícero Túlio, as investigações iniciaram há cerca de dois meses e, após isso, a polícia passou a monitorar todos os passos dados pelos infratores, até o momento em que foram efetuadas as prisões.

“Durante esses dois meses, identificamos, pelo menos, quatro pessoas que praticavam esse esquema fraudulento de falsas vendas de veículos e consórcios. Eles utilizavam uma empresa de veículos como fachada; e usavam os documentos e nomes de ex-funcionários do estabelecimento para contratar cartas de créditos junto às instituições financeiras”, detalhou a autoridade policial.

Modus Operandi – Os infratores induziram as vítimas a depositar grandes quantias em dinheiro, como entrada para a aquisição de veículos que jamais eram entregues.Os policiais civis identificaram que a empresa já responde a mais de quarenta processos na Justiça e, ainda, constataram que, por meio das redes sociais, os infratores criavam fotos falsas com os próprios funcionários, simulando serem clientes contemplados, para induzir as vítimas a caírem no golpe.

Na ocasião, vários documentos foram apreendidos, além de quatro veículos que teriam sido recebidos como entrada em algumas negociações. Os mandados de prisão e de busca e apreensão em nome dos indivíduos foram expedidos pelo juiz Rafael da Rocha Lima, da Central de Inquéritos Policiais.

Procedimentos – Eles foram conduzidos ao 1° DIP, e irão responder por associação criminosa, falsidade ideológica e estelionato. Após os procedimentos cabíveis na unidade policial, eles serão encaminhados à Central de Recebimento e Triagem (CRT), onde ficarão à disposição da Justiça.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui