Policial foi agredido, arrastado e enterrado vivo na invasão Vovó Maroca

Colegas de farda no local onde o soldado da Polícia Militar (PM), Paulo Sérgio Portilho, foi enterrado.

O corpo do soldado da Polícia Militar (PM), Paulo Sérgio Portilho, de 34 anos, que estava desaparecido desde a sexta-feira (26), foi encontrado na tarde desta terça-feira (30), por volta das 16h, em uma área de invasão próximo ao balneário ‘Vovó Maroca’, no bairro Nova Cidade, na Zona Norte de Manaus.

De acordo com a polícia, o corpo de Portilho foi encontrado há quase dois metros de profundidade por uma cadela farejadora da Companhia Independente de Policiamento com Cães (CipCães). O soldado foi enterrado em pé dentro de um buraco.

Colegas de farda no local onde o soldado da Polícia Militar (PM), Paulo Sérgio Portilho, foi enterrado.

Segundo relato de colegas da vítima, o soldado apareceu em uma moto na invasão Vovó Maroca, às 22:00 perguntando sobre terrenos que estavam à venda no local. Foi quando apareceu alguns elementos, que chamaram o Gigante, que é o chefe do tráfico no local.

Quando eles revistaram o policial, ele ficou nervoso e acharam um 38 na cintura dele. Foi quando Paulo Sérgio Portilho se identificou como polícia. Então bateram nele com pau, arrastaram ele por dentro da invasão, na própria moto e depois o enforcaram e enterraram.

Após a confirmação do corpo, uma retroescavadeira iniciou as escavações. O Instituto Médico Legal (IML) foi acionado para fazer a remoção.

Informações dão conta que um dos suspeitos foi preso e deverá ser apresentado na sede da Delegacia Geral da Polícia Civil com um advogado.

Durante os trabalhos da polícia no local, alguns barracos foram incendiados. O Corpo de Bombeiros foi acionado para controlar as chamas.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui