Prefeitura de Manaus abre ano letivo das escolas ribeirinhas do rio Negro

Foto: Alex Pazuello / Semed

A Prefeitura de Manaus abriu oficialmente o ano letivo de 2021 da Divisão Distrital Zonal (DDZ) Rural, na manhã desta quinta-feira, 7/1. Devido a pandemia da Covid-19 e por força do isolamento social, o secretário municipal de Educação (Semed), Pauderney Avelino, realizou a ação pela internet com o tema “Família e escola: construindo a excelência na educação em prol de uma Manaus melhor para se viver”.

As aulas começam nesta sexta-feira, 8/1, de forma remota, sendo que os alunos que têm dificuldades com a internet, vão receber suporte pedagógico da divisão com material didático para acompanhar as aulas. A abertura corresponde especificamente às 29 unidades escolares localizadas na área ribeirinha do rio Negro, que vão atender 2.159 alunos das modalidades: educação infantil e do 1º ao 9º ano do ensino fundamental.

A determinação do prefeito David Almeida (Avante) é pela oferta de serviços de qualidade, com a educação alcançando a todos. E nesse momento de pandemia, a prioridade é a saúde dos alunos e famílias.

Para o secretário da Semed, Pauderney Avelino, o ano começa com muitos desafios, por conta da pandemia, mas ele ressalta o trabalho dos educadores para superar as dificuldades. Ele também citou que deve realizar algumas visitas nas escolas localizadas na divisão

Foto: Alex Pazuello / Semed

Diferencial

As escolas municipais da zona rural possuem um calendário diferenciado devido às especificidades climáticas de vazante e cheia dos rios. Em razão disso, as aulas iniciam em janeiro, seguem até outubro, sem recesso escolar no meio do ano, incluindo alguns sábados letivos por mês.

Segundo o subsecretário municipal de Gestão Educacional, Antônio Magalhães Guedelha, o tema tem tudo a ver com o trabalho que será realizado durante o ano letivo com os alunos nas escolas, não apenas pedagógico, mas, cidadão.

“Esse tema diz muito ao meu coração. Não queremos apenas construir a qualidade, mas a excelência. Nós teremos esse tema como norte. Isso é trabalhar pela humanização”, concluiu o subsecretário.

A chefe da DDZ Rural, Rosa Denise Diniz, que inicia seu trabalho à frente da divisão, disse que os educadores estão preparados para superar os obstáculos, como esse momento de pandemia, pois todos estão cientes da importância do ano que começa a partir de agora.

Especificidades da DDZ Rural

O calendário é amparado pelo Artigo 23 da Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional (LDB) e visa, não só a garantia dos 200 dias letivos e 800 horas previstos pela lei, para que os alunos não tenham prejuízo na aprendizagem, como também a aproximação da realidade escolar às peculiaridades das comunidades que vivem na floresta, às margens dos rios tornando a aprendizagem significativa e valorizando amplamente a cultura local.

A DDZ Rural é composta por 83 unidades de ensino, que atendem ao ensino fundamental, sendo 35 escolas da rodoviária; 21 unidades no rio Amazonas e 29 escolas no rio Negro, totalizando 12.603 alunos, enturmados de acordo com a especificação: educação infantil, ensino fundamental dos anos iniciais (1º ao 5º ano), finais (6º ao 9º ano) e na Educação de Jovens e Adultos (EJA).

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui