Procuradoria-Geral não emite DARF para receber parcelamento do Pert

Hoje (28) é último dia de pagamento das empresas - Foto: Divulgação

Empresas na Dívida Ativa da União, optante pelo Pert – Programa Especial de Regularização Tributária (Pert) – MP 783/2017 | Lei nº 13.496/2017, estão com problemas para pagar a primeira parcela, porque a Procuradoria-Geral da Fazenda não disponibiliza o DARF para pagamento.

A advogada Anna Paula Vieira de Mello Rudge recomenda que um mandado de segurança assegure o direito se manter no Pert: “Com tanta desinformação e em final de prazo, o melhor é entrar com Mandado de Segurança, fazer o depósito em juízo e chamar a Procuradoria para receber. O prazo para pagamento da primeira parcela ou última (para quem optou em pagar à vista) era 31 de janeiro, com data limite de parcelamento em 28 de fevereiro (lei 12.865/2013), só que sem efetuar o pagamento de forma adequada, a empresa perde o direito ao Pert. Quem ganha com isso?”

Hoje (28) é último dia de pagamento das empresas – Foto: Divulgação

E tem uma pegadinha: a procuradoria está dando a orientação para não fazer DARF manual, pois com a dívida consolidada, perde-se no sistema. É como se o contribuinte pagasse sem pagar.

“Em relação aos DARFs preenchidos através do sistema manual da RF, nos casos em que a dívida já esteja consolidada, podem não servir para pagamento. Ou melhor, servirão, mas não são recebidos da maneira correta. Nesses casos, é melhor entrar com um Mandado de Segurança, para ter certeza que o pagamento vai para a conta correta. Esse foi um alerta dado pela Procuradoria em consulta feita para unidade de atendimento em São Paulo. Dessa forma, com esse desatendimento, o nosso Judiciário mais uma vez ficará abarrotado de trabalho com milhares de MS”, alerta Anna Paula Vieira de Mello Rudge, sócia do VMR Advocacia.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui