Projeto propõe ligar Itacoatiara (Am) a Aveiro (PA) através de rodovia

Autores do projeto apresentam a maquete aos visiitantes/Foto: Divulgação

Ligar o Estado do Amazonas ao restante do país, por rodovia, através de uma estrada de 434 quilômetros de extensão e três pontes, é a proposta que o mecânico Jeovam Barbosa e o economista Alberto Valério, estão apresentando à sociedade desde ontem, segunda-feira (12), no hall de entrada da Assembleia Legislativa do Amazonas.

Com uma maquete da região Norte e mapas, com o traçado proposto que vai da cidade de Itacoatiara (AM) a Aveiro (PA), e dali para a BR-163, os autores do projeto de iniciativa popular pretendem convencer os parlamentares, autoridades civis e militares e a população em geral sobre a viabilidade e a necessidade da construção de uma estrada que interligue as cidades amazonenses à rodovia federal, também conhecida como Rodovia Cuiabá-Santarém.

Autores do projeto apresentam a maquete aos visiitantes/Foto: Divulgação

A BR-163 é uma estrada de integração nacional com uma das pontas na cidade de Tenente Portela, no Rio Grande do Sul, e a outra em Santarém, no Pará, atravessando os Estados de Santa Catarina, Paraná, Mato Grosso do Sul e Mato Grosso – onde os trechos são asfaltados. Na porção paraense ainda não existe asfaltamento.

Segundo o projeto, a estrada sairia da cidade de Itacoatiara e cruzaria duas pontes sobre o rio Amazonas e uma ponte sobre o rio Tapajós até Aveiro, que fica próxima a Santarém, por onde passa a BR-163.

Ao apresentar o projeto, Jeovam Barbosa aponta que uma estrada dessa natureza pode reduzir em até 34% os custos com importação de insumos para o Polo Industrial de Manaus (PIM). O projeto, que os autores denominaram de “Ponte de Safena” estará em exposição na Assembleia Legislativa até a próxima quarta-feira (14).

“Nós já entregamos ao Governo do Amazonas toda a documentação de trâmite. Entregamos ao Exército e ao Departamento Nacional de Infraestruturara (DNIT). A Secretaria de Infraestrutura do Estado (Seinfra) também já tem conhecimento. E no próximo dia 28 teremos Audiência Pública em Itacoatiara para apresentar o projeto à comunidade. Estamos trazendo para esta Casa para que os deputados tenham conhecimento do projeto e possam viabilizar audiências públicas para o debate”, explicou Jeovam.

O mecânico estima que o custo da obra gira em torno de R$ 6 bilhões de reais, mas que o retorno econômico para o Amazonas será a contrapartida do investimento na obra. “O valor pode ser reduzido até R$ 5,8 bilhões e já temos interesse do Bird, do BNDES, do BASA e da Suframa”, garante ele. “O primeiro passo é ganhar o interesse do Governo e depois apresentar o projeto final de Execução. Este projeto preserva a floresta e traz ganhos diretos na economia trazendo o eixo logístico para o Amazonas de toda a região norte”, disse Jeovam.

Segundo o economista Alberto Valério, que coassina o projeto, a “Ponte de Safena” permitirá a integração dos municípios do Baixo-Amazonas ao Médio-Amazonas além de possibilitar ao Amazonas aumentar de 0,17% para 0,32% a chegada dos produtos gerados no PIM nos portos do Pará.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui