Propriedades em Nhamundá voltam a funcionar

Foto: Reprodução

Três propriedades rurais de Nhamundá (a 383 quilômetros de Manaus) foram desinterditadas pela Agência de Defesa Agropecuária e Florestal do Estado do Amazonas (Adaf), que concluiu as ações de saneamento. Os locais estavam sendo acompanhados devido à existência de foco de mormo, doença infecciosa que acomete principalmente os equídeos, mas que também pode ser transmitida a humanos.

A propriedade é interditada assim que é comunicada a suspeita da doença, ficando proibida a entrada e saída de animais desses locais. Após a constatação de resultado positivo e do sacrifício do animal confirmado, a Adaf realiza a vigilância epidemiológica e obrigatoriamente testa os equídeos duas vezes, com intervalos de 30 dias entre uma coleta de amostra para exame laboratorial e outra, para fechar uma conclusão segura em consonância com a norma.

Foto: Reprodução

O foco em Nhamundá foi identificado no ano passado, por meio de exames de rotina para eventos agropecuários. O resultado positivo de um cavalo foi comunicado à Adaf, que deu início ao saneamento da propriedade e notificou a Secretaria de Saúde do município.

Os criadores de equídeos (cavalos, asnos e mulas) precisam ficar atentos e notificar a Agência de Defesa Agropecuária e Florestal imediatamente em caso de aparecimento de sintomas como lesões ulcerativas, nódulos, secreção nasal, apatia ou febre.

A notificação de qualquer suspeita ou casos de doenças em animais pode ser feita por meio do link https://www.gov.br/pt-br/servicos/notificar-suspeita-de-doencas-em-animais.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui