Queiroga diz que é “melhor perder a vida do que a liberdade”, sobre vacinados estrangeiros

Marcelo Queiroga - foto: recorte/arquivo

O ministro da Saúde tentou justificar as regras brandas anunciadas para viajantes que cheguem ao Brasil.

Ao lado do ministro da Casa Civil, Ciro Nogueira (PP-PI), e do advogado-geral da União, Bruno Bianco, o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, ao anunciar nesta terça-feira (7) quais medidas seriam adotadas no Brasil para o controle da chegada de viajantes ao Brasil, declarou: ‘melhor perder a vida do que a liberdade’.

A frase veio em um contexto no qual o ministro tentava justificar a decisão tomada com o discurso de – suposto – respeito às garantias fundamentais de cada cidadão.

O governo Bolsonaro, contrariando a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), impôs regras brandas para estrangeiros que cheguem ao território nacional.

Segundo Queiroga, “é necessário defender as liberdades individuais, respeitar os direitos dos brasileiros acessarem livremente as políticas públicas de saúde”.

vacinar ainda é a única solução – foto: recorte

Assine o 247apoie por Pixinscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui