“Quem é do lado de Deus não defende fuzil”, simplifica Flávio Dino

"Tem que todo mundo comprar fuzil, PÔ!...", disse o Bolsonaro - foto: recorte/rede sociais

“Tem que todo mundo comprar fuzil, PÔ!…” disse o presidente da República do Brasil.

“Defender uso de fuzil na política é compatível com a fé cristã?”, questionou o governador do Maranhão (PSB), emparedando Bolsonaro.

O governador do Maranhão, Flávio Dino (PSB-MA), rebateu as declarações de Jair Bolsonaro desta sexta-feira (27), quando chamou de “idiota” quem diz que é preciso comprar feijão em vez de fuzil.

“Defender uso de fuzil na política é compatível com a fé cristã?”, questionou Dino, ao postar vídeo com trecho de seu discurso feito neste sábado (28) na cidade de Barreirinhas.

“Amar Deus sob todas as coisas e amar ao próximo como a si mesmo. Tem gente que esquece essa segunda parte do mandamento e acha que pode ter ódio e matar o outro, pegar o fuzil e dar um tiro na cabeça do outro. Não façam isso não, isso não é coisa de Deus. Quem é do lado de Deus não defendeu fuzil para dar tiro na cabeça alheia”, disse Dino.

Nesta sexta-feira (27), ao conversar com apoiadores na saída do Palácio do Alvorada em transmissão ao vivo pelas redes sociais, Jair Bolsonaro vociferou:

“O CAC está podendo comprar fuzil. O CAC que é fazendeiro compra fuzil 762. Tem que todo mundo comprar fuzil, pô!. Povo armado jamais será escravizado. Eu sei que custa caro. Tem um idiota: ‘Ah, tem que comprar é feijão’. Cara, se não quer comprar fuzil, não enche o saco de quem quer comprar”, afirmou.

247

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui