Reforço na técnica do esporte do Amazonas – por Dudu Monteiro de Paula

Fotos: Arquivo Pessoal e Internet

Olá, Salve, Salve!

O ano: 1975. O esporte do Amazonas de forma geral, alcançava boas colocações em nível nacional. Porém, faltavam alguns detalhes para chegarmos aos primeiros lugares.

Roberto Gesta de Melo à época Superintendente da SEDAM (Superintendência de Desporto do Amazonas), através do Governo do Estado trouxe à Manaus, técnicos de algumas modalidades, para que colaborassem com suas expertises, vivências e técnicas na formação de Técnicos Desportivos, além de colaborar com a descoberta e aprimoramento dos Atletas do Amazonas.

Para o Judô: TETSUO FUJISAKA – Quarto Dan de Judô; Tricampeão brasileiro; Octacampeão Paulista e Seleção Brasileira da modalidade.

Ao conseguir sua permanência na Universidade do Amazonas – UA (hoje UFAM), montou sua academia no Boulevard Amazonas com apoio da Federação Amazonense conduzida pelo engenheiro Angelus Figueiras. Tetsuo trabalhou com novos valores, Técnicos e Atletas de ponta. A semente plantada continua a ser colhida.

Para o Basquete: ARTUR SILVA – Renomado Técnico; Professor de Educação Física; Pernambucano de 24 anos com currículo impressionante: Bicampeão da Taça Brasil de clubes (72–73), pelo Sport Clube Recife; Vice-campeão brasileiro de seleções estaduais (por Pernambuco); Técnico campeão pela Seleção Brasileira juvenil no Campeonato Sul-americano. Em seu primeiro dia fez uma observação: “O IDEAL É QUE TIVÉSSEMOS NOS CLUBES LOCAIS, NO MÍNIMO DEZ ATLETAS DE DOIS METROS DE ALTURA, MAS NOSSA REALIDADE É OUTRA!

Sugeriu a contratação de três Atletas de outro Estado na idade juvenil, para que fossem incorporados aos times locais. Como tinha contrato com a UA, ficou por aqui durante três anos, além de treinar alguns Técnicos, conseguiu qualificar uma garotada com habilidade e descobriu alguns Atletas, que chegaram a um metro e noventa e três centímetros.

Para o Voleibol: JOSENILDO CARVALHO – Professor de Educação Física, formado na Universidade Federal de Pernambuco; Treinador de renome nacional, que havia estado em nosso Estado em algumas oportunidades, para ministrar alguns cursos.

Contratado pela SEDAM, iniciou um trabalho para descobrir valores e aprimorar os consagrados Técnicos locais que eram muitos. Colaborou com as Seleções do Amazonas: Estudantil, Universitária e Estadual. Os resultados foram quase que imediatos.

A vinda dos referidos Técnicos ao Estado foi um projeto de grande sucesso. O Amazonas passou, em pouco tempo, a conquistar melhores e destacadas atuações, com dezenas de convocações para as Seleções Brasileiras.

A ação nas três modalidades despertou outras Federações especializadas: “Foi um tempo de plantio com colheita duradora”.

Realidade diferente da atual, onde Técnicos e Atletas necessitam de apoio e incentivo para melhorar a produção. Melhor remuneração e estrutura para que as seleções amazonenses diminuam o vazio entre os grandes centros e o coração verde do mundo.

Não são favores! E sim, respeito e reconhecimento, como aconteceu em 1975.

Por hoje é só! Semana que vem tem mais! Fuuuiiiiii!

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui