Rejeição a Bolsonaro sobe para 64%, diz pesquisa Ipespe

Bolsonaro sabe que se aproxima do ponto do tudo ou nada - Foto: recorte/recuperada

Levantamento desfaz a fake news de que Lula – que tem um índice inferior a Moro e está empatado com Ciro Gomes – e Bolsonaro são os mais rejeitados.

Pesquisa Ipespe divulgada nesta sexta-feira (14) destaca que 64% dos eleitores afirmam que não pretendem votar “de jeito nenhum” em Jair Bolsonaro (PL) nas eleições presidenciais de outubro, um crescimento de dois pontos percentuais em comparação com o levantamento realizado em dezembro.

A rejeição ao atual ocupante do Palácio do Planalto é a maior entre todos os pré-candidatos. 

Ainda de acordo com a pesquisa, a rejeição ao nome do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva alcança 43% do eleitorado, retração de um ponto percentual sobre o levantamento anterior. O índice de rejeição é semelhante ao registrado pelo ex-ministro Ciro Gomes (PDT), que também é de 43%, uma queda de dois pontos sobre o estudo de dezembro.

O ex-juiz Sergio Moro, condenado por suspeição nos processos contra o ex-presidente Lula, é rejeitado por 51% do eleitorado, um recuo de dois pontos em relação a dezembro do ano passado. Os dados desfazem a fake news de que Lula – que tem um índice inferior a Moro e está empatado com Ciro Gomes – e Bolsonaro são os mais rejeitados pelos eleitores.

Em seguida, aparecem João Doria (PSDB), com 55%, Rodrigo Pacheco(PSD), com 39%, Felipe D’Ávila (Novo), com 34%, Simone Tebet (MDB), com 33%, e Alessandro Vieira (Cidadania), com 31%.

O levantamento foi realizado entre 10 e 12 de janeiro de 2022 com 1.000 entrevistados ouvidos por telefone por meio do Sistema CATI IPESPE. A margem de erro máximo estimada é de 3,2 pontos percentuais para mais ou para menos. O nível de confiança é de 95,5%. A pesquisa está registrada no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) sob o protocolo BR-09080/2022.

Assine o 247apoie por Pixinscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista: 

Carluxo – o rei do Fake News

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui