Réveillon da Ponta Negra tem os Povos de matriz africana

Povos de origem africana, com festa de Yemanjá na PN

Povos de origem africana, com festa de Yemanjá na PN

O tradicional Festival de Yemanjá, realizado em Manaus, na Ponta Negra, durante o Réveillon, teve início no último dia 29, e segue sem interrupções, até às 08h00 do primeiro dia de 2014.

Com a proximidade da virada do ano, a procura pelo movimento tende a aumentar durante o dia de hoje (31). O evento da Articulação Amazônica dos Povos Tradicionais de Matriz Africana (Aratrama), é realizado pela Associação de Desenvolvimento Sócio Cultural Toy Badé e conta com o apoio da Fundação Municipal de Cultura, Turismo e Eventos (Manauscult).

Neste ano, a estrutura do festival foi montada na Praia da Ponta Negra, nos limites com o Tropical Hotel. Nos anos anteriores, o evento acontecia na área da Prainha, no início da orla. Com o apoio da Prefeitura, a organização do evento aumentou a estrutura. Nove tendas são utilizadas para atendimento e distribuição de material de orientação e combate às DSTs/AIDS, com distribuição de preservativos, assim como orientação sobre o combate à tuberculose e hepatites virais.

O objetivo é proporcionar ao povo tradicional de matriz africana um espaço adequado e seguro para realização de suas manifestações culturais e religiosas, bem como receber interessados em realizar oferendas a Yemanjá.

O coordenador geral da Aratrama, Alberto Jorge, avaliou que este apoio da Prefeitura sinaliza o respeito ao povo tradicional da matriz africana. “Nós nos sentimos valorizados enquanto cultura, já que tivemos esse apoio com estrutura adequada e respeito à liberdade de nossa manifestação cultural”, disse Alberto.

A Aratrama informou que o novo espaço está aberto a todos de forma gratuita e com toda segurança feita pela Polícia Militar e atendimento, caso necessário, do Corpo de Bombeiros, além da estrutura de banheiros químicos na área do evento. “Desta forma, as pessoas não precisam mais se deslocar perigosamente até a Prainha para realizar suas oferendas, como ocorria em anos anteriores”, afirmou o coordenador.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui